Descrição de chapéu jornalismo

Mergulhe na história da Folha em 100 fatos marcantes do jornal - parte 3

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

1984

Maio

45) O jornalista Otavio Frias Filho assume a direção de Redação do jornal, aos 27 anos.

Junho

46) É divulgado o Projeto Folha, que propõe um jornalismo crítico, pluralista, apartidário e moderno, que guia as práticas da empresa até os dias de hoje.

Agosto

47) É adotado o primeiro Manual da Redação, que padroniza e orienta o trabalho dos jornalistas da Folha.

Primeiro Manual da Redação da Folha de S.Paulo, lançado em 1984 - Gabriel Cabral/Folhapress

1985

48) Folha ultrapassa O Globo na média diária mensal e se torna o jornal mais vendido do país. A liderança em termos de média anual foi consolidada em 1986 e mantida desde então.

1986

49) Censurado por Sarney, filme "Je Vous Salue, Marie", de Godard, é exibido no auditório da Folha.

1987

50) Criado pela agência W/Brasil, de Washington Olivetto, o anúncio "Hitler" insere a Folha na história da publicidade brasileira. O filme lista feitos de um líder político que, instantes depois, descobrimos ser o ditador da Alemanha nazista. “É possível contar um monte de mentiras dizendo só a verdade”, conclui o narrador. Foi premiado no Festival de Cannes.

51) Janio de Freitas desmascara a concorrência para a construção da ferrovia Norte-Sul. O resultado foi publicado na Folha cinco dias antes, de forma cifrada.

1988

52) Folha lança o Programa de Treinamento com o objetivo de familiarizar repórteres com o funcionamento do jornal e criar um repertório de profissionais capazes de atuar nos padrões do jornalismo moderno.

1989

53) Folha é o primeiro jornal do Brasil a criar o cargo de ombudsman. Estreia a coluna dominical de Caio Túlio Costa, o primeiro que exerceu a função.

1990

54) Sob o pretexto de investigar suposta irregularidade na cobrança de anúncios, a Polícia Federal sob o governo Fernando Collor invade a Folha numa tentativa de intimidação do jornal. No dia seguinte, sai na primeira página o editorial “A escalada fascista”.

Esta Folha, que criticou duramente a candidatura Fernando Collor —como, aliás, todas as outras—; mas que aprovou a audácia do presidente na edição das medidas econômicas, vê essa audácia transformar-se em prepotência e tirania; vê nos apelos do chefe de Estado aos "descamisados", nas ameaças que profere contra a livre iniciativa, na arrogância pretensamente incontrastável de suas atitudes, na precária corte de bajuladores que se acanalha à sua volta e no espetáculo de desorganização política, de obscurantismo e mistificação que se estabelece em seu governo, os sinais inequívocos, alarmantes e inaceitáveis de uma aventura totalitária. Não se agrediu um jornal. Agrediu-se a democracia.

"A escalada fascista"

Editorial publicado em 24 de março de 1990

1991

Fevereiro

55) Folha se torna o 1º jornal do Brasil a ter espaço fixo dedicado à correção de erros, a seção Erramos.

reprodução de página de jornal
Primeira publicação da seção fixa Erramos, em 17 de fevereiro de 1991, como parte do novo projeto editorial e gráfico da Folha - Acervo Folha

56) Ao completar 70 anos, Folha lança suplemento dedicado aos adolescentes, o Folhateen, além de uma sessão dominical sobre bastidores da televisão e os cadernos de Classificados, Empregos e Imóveis.

Novembro

57) No caderno Dinheiro (atual Mercado), são publicados os resultados da primeira da pesquisa Top of Mind, feita pelo Datafolha para revelar as marcas mais lembradas pelos brasileiros, inicialmente com 12 categorias. O levantamento, realizado até hoje e publicado em todas as plataformas do jornal, é o maior sobre lembrança de marcas do Brasil. A edição de 30 anos, realizada em 2020, contou com 78 categorias de produtos e serviços.

1994

58) Em 21 de março de 1994, a Folha publica pela primeira vez na América Latina uma foto totalmente digital, da câmera até a edição. Trata-se de imagem do jogador Viola comemorando o gol da vitória do Corinthians por 1 a 0 sobre a Portuguesa.

Reprodução da primeira foto digital publicada pela Folha
Reprodução da primeira foto digital publicada pela Folha - Rubens Cavallari/Folhapress

1995

Março

59) No dia 12, com o Atlas da História do Mundo encartado, Folha atinge seu recorde de tiragem: 1.613.872 de exemplares.

Julho

60) Lançamento da FolhaWeb. O internauta tinha acesso a textos feitos no próprio dia pela Agência Folha. Havia notícias sobre ciências e informática, coluna sobre internet e acesso à primeira pesquisa do Datafolha sobre racismo no Brasil. Em 1999, entrou no ar a Folha Online, primeiro site com cobertura em tempo real em língua portuguesa e embrião do atual site da Folha.

Dezembro

61) Começa a funcionar o parque gráfico de Tamboré, em Santana do Parnaíba, na Grande São Paulo, considerado o maior da América Latina.

1996

Março

62) A primeira página passa a trazer as três estrelas (vermelha, azul e preta), que se tornaram símbolo do jornal e que representam as publicações antigas do grupo (Folha da Manhã, Folha da Tarde e Folha da Noite).

Detalhe do cabeçalho da primeira pagina da edição de 3 de março de 1996 na qual aparece as 3 estrelas pela primeira vez
Detalhe do cabeçalho da primeira pagina da edição de 3 de março de 1996 na qual aparece as 3 estrelas pela primeira vez - Rubens Cavallari/Folhapress

Abril

63) Nasce o UOL (Universo Online), no qual o Grupo Folha tem participação minoritária e indireta.

1997

Março

64) Começa a circular o Guia da Folha (atual Guia Folha), roteiro da programação cultural de São Paulo, em formato de bolso.

Maio

65) Reportagem de Fernando Rodrigues denuncia o esquema de compra de votos de deputados para a emenda da reeleição de FHC.

1999

Janeiro

66) Contrato entre CBF e Nike, descoberto por Juca Kfouri, expõe cessão do controle sobre a seleção para a empresa. Segundo o documento, a Nike escolheria adversários da seleção em 50 amistosos. O acordo seria alvo de uma CPI na Câmara, que terminaria sem votar o relatório.

Março

67) Jornal Agora é lançado para suceder a Folha da Tarde.

2002

68) Entra em operação a São Paulo Distribuição e Logística (SPDL), parceria dos grupos Folha e Estado.

2003

69) Sérgio Dávila e Juca Varella, os únicos jornalistas brasileiros em Bagdá, contam em uma série de reportagens a chegada das tropas americanas ao Iraque e a derrubada do ditador Saddam Hussein.

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.