Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
19/11/2003 - 06h04

Jornal diz que infiltrou repórter no Palácio de Buckingham

da BBC, em Londres

O jornal britânico "Daily Mirror" disse ter conseguido infiltrar um de seus repórteres como funcionário do Palácio de Buckingham durante dois meses.

O tablóide publica várias fotos do repórter Ryan Parry em áreas a que apenas funcionários de alta confiança teriam acesso. O jornal diz que as referências falsas dadas pelo repórter para a contratação nunca foram checadas, nem os seus pertences revistados quando ele entrava e saía do palácio.

Uma das fotografias mostra Parry supostamente no quarto reservado para o presidente americano, George W. Bush, e sua mulher, Laura, dias antes da chegada do presidente.

Segundo o repórter, que se disfarçou de servente, ele poderia até ter envenenado a rainha Elizabeth 2ª se quisesse, já que teria levado o seu café-da-manhã. "Se eu fosse um terrorista tentando matar a rainha ou o presidente George Bush, eu teria conseguido com uma facilidade incrível", afirmou o repórter no jornal.

Café

"De fato, hoje de manhã, eu estaria servindo o café-da-manhã para para memebros importantes do governo, inclusive o secretário de Estado, Colin Powell, e a assessora para Segurança Nacional, Condoleezza Rice."

Bush fez questão de se hospedar no Palácio de Buckingham e, para recebê-lo, teriam sido adotados procedimentos de segurança mais rígidos nos últimos dois meses, período em que o repórter diz ter trabalhado no palácio.

O presidente americano deverá passar a maior parte do tempo entre o palácio e o Parlamento britânico.

Londres organizou um esquema de segurança sem precedentes para a visita de Bush.

A Scotland Yard colocou um número extra de policiais de prontidão em portos e aeroportos e nos terminais de chegada dos trens do Eurostar que saem da França.

O custo do esquema de segurança é estimado em 5 milhões de libras esterlinas (cerca de R$ 25 milhões).

Leia mais
  • Palácio de Buckingham investiga "infiltração" de repórter
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página