Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
19/02/2008 - 16h07

Cuba não precisa de "ingerência" de Brasil ou EUA, diz Lula

DENIZE BACOCCINA
Da BBC Brasil, em Brasília

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse nesta terça-feira que os cubanos têm maturidade para resolver seus próprios problemas "sem precisar da ingerência nem brasileira nem americana".

De acordo com Lula, os cubanos devem decidir sozinhos como será a sucessão do líder Fidel Castro, que estava licenciado do cargo desde 2006 e renunciou ao poder nesta terça-feira.

Lula disse que a sucessão comandada pelo própria Fidel "dá uma tranqüilidade" para a América Latina.
"Se ele tomou essa iniciativa, eu acho que deve ser bom para Cuba, e o Brasil está satisfeito que seja assim", afirmou. "Um processo muito tranqüilo."

"Nós temíamos que uma situação adversa acontecesse em um sistema turbulento e que os cubanos de Miami tentassem achar que já era dia de voltar para Cuba e transformar Cuba em um território de conflito", acrescentou o presidente.

Mito

Lula afirmou ainda que o grande "mito" representado por Fidel Castro permanece em vigor.
"Fidel é o único mito vivo da história da humanidade", disse o presidente. Um mito construído, nas palavras de Lula, "às custas de muita competência, caráter, força de vontade e também de muita divergência, de muita polêmica".

O presidente se encontrou com Fidel no último dia 15 de janeiro e disse que já sentiu que talvez o líder cubano decidisse se afastar do governo.

"Eu voltei com a impressão, até comentei com meus ministros, que o Fidel estava analisando a situação política e estava querendo criar as condições políticas para que isso pudesse acontecer", afirmou Lula.

Visita e Raúl

Depois do encontro, o presidente disse em Havana que Fidel estava "com uma saúde impecável", mas, no dia seguinte, o próprio Fidel publicou um artigo no jornal oficial Granma em que afirmava que não estava em condições de fazer campanha eleitoral.

Fidel publicou vários artigos nos dias seguintes com reflexões sobre a conversa que teve com Lula.
No primeiro, no dia seguinte à visita, disse que o Brasil poderia ser a "tábua de salvação" para a América Latina porque tinha terra e clima suficientes para plantar alimentos e biocombustíveis ao mesmo tempo, recuando de críticas anteriores ao etanol.

Lula elogiou o presidente interino e irmão de Fidel, Raúl Castro, com quem se encontrou na viagem de janeiro. O presidente disse que já convidou Raúl para visitar o Brasil e que vai reafirmar o convite.

"O Raúl é um homem altamente preparado, está junto com Fidel desde Sierra Maestra, é um homem que comandou as Forças Armadas esse tempo inteiro", disse. "Tem uma visão de mundo muito, muito importante."

Relações econômicas

O ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, disse que o Brasil tem a expectativa de intensificar com o governo cubano as relações econômicas e comerciais, ao comentar o futuro da ilha com a saída de Fidel.

De acordo com o chanceler, o Brasil reconhece a importância da figura de Fidel Castro na política internacional, e o governo mantém a atitude de engajamento e bom relacionamento político com Cuba.

Lula também reafirmou o interesse econômico no país, com quem o Brasil teve no ano passado uma corrente de comércio de US$ 412 milhões.

O presidente lembrou que a Petrobras tem interesse no país. "Queremos fazer prospecção", disse. "Temos acordos importantes para assinar nos próximos dias na área da saúde, na área de laboratório, construção de estradas, recuperação de hotéis."

Segundo Lula, os investimentos brasileiros em Cuba são parte da política de integração da América Latina.
"Ou o Brasil faz os grandes gestos para que haja integração na América Latina por ser a maior economia, ou a integração não vai acontecer", afirmou. "Cuba faz parte dessa nossa estratégia."

Comentários dos leitores
Alessandro Conegundes (1) 20/02/2008 11h38
Alessandro Conegundes (1) 20/02/2008 11h38
BELO HORIZONTE / MG
Entre o oito e o oitenta, quando se trata de Fidel Castro, com certeza poder-se-ão encontrar fãs e opositores ardorosos! Enquanto uma dessas facções de críticos do líder político se apega às milhares de mortes dos opositores ao comandante Fidel, de outro lado, estão aqueles que o enxergam como o magistral homem do poder, único capaz até os tempos atuais a sustentar sua posição categoricamente antagônica aos Estados Unidos por anos seguidos.
Para os habitantes desta terra Tupiniquim, o fato deveras importante é: nosso Presidente Lula já representa peça chave nesse tabuleiro de xadrez político. Para o tio Sam é a chave para a ligação entre os donos do mundo e os cubanos, mas Lula também assumirá o papel de conector da ilha com os demais países sul americanos. Portanto, um papel de destaque na esfera da política internacional. O Brasil sai dos bastidores, enfim, para colocar a nossa nação emergente nos rumos do protagonismo do jogo diplomático!
sem opinião
avalie fechar
porfirio sperandio (122) 20/02/2008 10h31
porfirio sperandio (122) 20/02/2008 10h31
BRAGANCA PAULISTA / SP
A sorte Cubana e' sinceramente uma tragedia pra mim pessoalmente.
Eu admiro o Sr Fidel por toda sua garra, sua compaixao pelas causas latinas, e principalmente pelo seu apoio ao Brasil como nacao.
Tenho conhecidos que ficam enfurecidos por chama-los apenas "conhecidos", e que por muitos anos, viram no Senhor Fidel Castro conforto e seguranca em uma epoca de disturbio no meu Brasil...
Mas tenho "amigos" que adoram me ouvir chamando-os de amigos, os "amigos de Cuba".
Balseros por destino, me enebriavam com noites de estorias e entretenimento nas ruas de South Beach e noroeste de Hialeah, onde me contavam em um espanhol quase aportuguesado num esforco pra me fazer entender, as alegrias e tragedias familiares de gente atravessando o estreito que liga Key West - o ponto mais sul dos EUA com as praias de Havana, dentro de uma camara de roda de trator...
De um lado os meus ideais me convencem do bem que um estadista como Fidel fez aos culhoes latino-americanos. Mas do outro, meu coracao me alarma as angustias que um dia me relatavam meus amigos de Cuba.
So' espero que Cuba retorne a Cuba, e que as magoas entre as duas faccoes, sejam de alguma maneira superadas e possam voltar um dia ao que sempre foi ...
Toda Suerte Cuba ! - El Brasileño de San Pablo
4 opiniões
avalie fechar
Comente esta reportagem Veja todos os comentários (2)
Termos e condições
 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página