Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
22/11/2007 - 21h25

Defesa de Valério diz que não há relação entre esquemas do PT e do PSDB

Publicidade

da Agência Brasil
da Folha Online

O advogado Marcelo Leonardo, que defende o publicitário Marcos Valério de Souza, disse nesta quinta-feira que não há relação entre os esquemas de caixa dois do PT e o do PSDB denunciados pela Procuradoria-Geral da República. A ação penal do "mensalão petista" se refere à compra de apoio de parlamentares da base aliada do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Já a denúncia oferecida hoje relata o suposto desvio de recursos para favorecer a campanha eleitoral ao governo de Minas de Eduardo Azeredo (PSDB-MG), em 1998.

Entre os denunciados no chamado "mensalão tucano" estão Walfrido dos Mares Guia (Relações Institucionais) --que pediu demissão hoje--, Azeredo, atualmente senador, e mais 13 pessoas --inclusive Valério, que está entre os denunciados nos dois casos. Eles foram denunciados pelos crimes de peculato e lavagem de dinheiro.

"Uma coisa foi o que aconteceu no governo Lula e outra em 1998", afirmou o advogado. Leonardo disse que vai aguardar a cópia oficial da denúncia encaminhada pelo procurador-geral, Antonio Fernando Souza, para analisar e se manifestar.

De acordo com o procurador-geral, a campanha de Azeredo foi financiada com o desvio de recursos públicos e empréstimos fictícios obtidos pela empresa de Valério. O dinheiro seria supostamente lavado por meio de eventos esportivos.

O advogado Hermes Guerrero --que defende o empresário de Ramon Hollerbach, sócio de Valério e também denunciado hoje-- classificou a denúncia como um "mal-entendido". Segundo ele, o dinheiro recebido pela agência de publicidade SMPB foi, de fato, usado em eventos esportivos.

"Já conversei com o Ramon [Hollerbach] e ele tem documentos que provam a realização dos eventos. Existem documentos que provam que todo o dinheiro foi gasto no enduro esportivo", afirmou Guerrero, referindo-se ao Enduro Internacional da Independência. "A agência [SMPB] constantemente produzia eventos e buscava patrocínio, trazia divisas para o turismo mineiro. Não existem provas na denúncia porque isso não ocorreu", afirmou Guerrero.

O advogado de Hollerbach disse ainda não ter encontrado na denúncia nenhuma prova de que alguém tenha se apropriado do dinheiro. "Não vi dinheiro entrando nas contas. Na dúvida, sempre predomina a versão da acusação, até chegar o momento da sentença", disse. Ele destacou que o procurador-geral apenas ofereceu a denúncia, que pode ou não ser recebida pelo Supremo.

O advogado Castellar Modesto Guimarães Neto --que defende Cristiano Paz, outro sócio de Valério também denunciado hoje-- disse que ainda não teve acesso ao teor integral da denúncia e que só depois se pronunciará sobre o caso.

Diferenças

O procurador-geral também afirmou que há diferenças entre o "mensalão petista" e o "mensalão tucano".

"Os fatos não são exatamente iguais. O procedimento que se adotou para fazer o desvio de dinheiro é o mesmo, mas os objetivos são diferentes", disse Souza

Apesar de apontar semelhanças, ele disse que há diferenças entre os dois supostos esquemas. "Não vou fazer comparação entre situações, elas não são absolutamente iguais", disse o procurador-geral.

Entre as diferenças estaria o desvio de recursos de empresas públicas para favorecer a campanha eleitoral de Azeredo. "Os desvios de dinheiro estão claros, mas em Minas o desvio só foi feito com recursos públicos."

Acompanhe as notícias em seu celular: digite wap.folha.com.br

Comentários dos leitores
Francisco Silva (358) 20/01/2010 18h45
Francisco Silva (358) 20/01/2010 18h45
Rui,
Mau Político é um Pleonasmo Vicioso. Algo como subir para cima, entrar para dentro ou sair para fora...
sem opinião
avalie fechar
Rui Ruz Caputi Caputi (1912) 19/01/2010 16h41
Rui Ruz Caputi Caputi (1912) 19/01/2010 16h41
Nossos maus politicos são como animais carniceiros comendo nossa carcaça, enquanto não restarem apenas nossos ossos não largarão a mamata. 2 opiniões
avalie fechar
Francisco Silva (358) 19/01/2010 14h19
Francisco Silva (358) 19/01/2010 14h19
Não vi na notícia do mensalão referência ao Gov. José Serra, mas sim ao PT, ao José DIRCEU, Luiz Gushiken, etc.
Eu vejo os desesperados PeTófilos quererem associar tudo de ruim ao nome de Serra, das chuvas (o dobro da média para o período) às mortes pelas chuvas (muito menos do que no Rio de Janeiro - Angra dos Reis e Ilha grande, cidades e estado governados pelo PMDB, aliados do PT), à enchente no Jardim Pantanal, instalado lá há quase 40 anos, ou seja passou por Abreu Sodré, Maluf, Pitta, Jânio, Erundina, Marta, Serra e Kassab (não nesta ordem), em área de invasão, notadamente em cota mais baixa que o rio Tietê. Agora a culpa é do Serra...
Daqui mais um pouco vamos ler comentários afirmando que o terremoto no Haiti foi culpa do Serra...
É cômico o desespero desse pessoal.
10 opiniões
avalie fechar
Comente esta reportagem Veja todos os comentários (3061)
Termos e condições
 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página