Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
27/07/2002 - 05h18

General Euler Bentes, candidato a presidente em 1978, morre no Rio

Publicidade

da Folha de S.Paulo, no Rio

O general Eules Bentes Monteiro, que disputou a Presidência em 1978 pelo MDB, morreu aos 85 anos no dia 23, no Rio, de falência múltipla de órgãos.

Euler ingressou na Escola Militar do Realengo em 1933. Em 1945, quando era capitão, apoiou a conspiração que depôs o presidente Getúlio Vargas.

Em 1950, na eleição para o Clube Militar, integrou a chapa nacionalista, que defendia o monopólio estatal do petróleo. Em 1964, negou-se a participar da deposição de João Goulart.

Apesar disso, foi promovido a general-de-brigada em 1965. Em 1967, foi nomeado presidente da Sudene pelo general nacionalista Albuquerque Lima. Deixou o cargo em 1969. Em 1974, após a posse de Ernesto Geisel na Presidência, foi promovido a general-de-exército. Como chefe do Departamento de Material Bélico, desenvolveu a indústria bélica, tendo criado a estatal Imbel.

Em 1978, Severo Gomes articulou o lançamento de sua candidatura à Presidência pelo MDB. Euler foi lançado candidato, mas perdeu no Colégio Eleitoral para o general João Baptista Figueiredo, em outubro, por 355 votos contra 226.
 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página