Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
08/01/2008 - 17h45

Lula vai aguardar parecer final da AGU para decidir futuro de Lupi

Publicidade

RENATA GIRALDI
da Folha Online, em Brasília

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva deve aguardar o parecer conclusivo da AGU (Advocacia Geral da União) para definir se vai ou não manter o ministro Carlos Lupi (Trabalho) no cargo apesar da recomendação da Comissão de Ética Pública para demiti-lo. Em análise preliminar, a AGU disse que não há ilegalidade na permanência de Lupi no Ministério.

No dia 26 de dezembro, a Comissão de Ética Pública, ligada à Presidência da República, recomendou ao presidente demitir o ministro, pois sua função no governo entraria em conflito com sua condição de presidente do PDT.

Interlocutores ligados a Lula afirmam que ele ainda não recebeu a recomendação da comissão. O ofício da comissão foi encaminhado ao presidente por intermédio do chefe de gabinete adjunto da presidência da República, Cezar Alvarez.

Ontem, Lupi reiterou que permanecerá no governo apesar de se achar vítima de um "bombardeio" desencadeado pela orientação da comissão. Também avisou que se o presidente demiti-lo, vai manter-se fiel ao governo.

"Não vão conseguir encontrar atos do ministro Carlos Lupi que não sejam republicanos e transparentes. Estou sofrendo um bombardeio de pressões. Mas sou cana de canavial e queimada e facão não vão me arrancar a raiz", afirmou o ministro.

Anteriormente, Lupi havia afirmado que não se sentia na obrigação de escolher entre o cargo de ministro e a presidência do PDT. Segundo sua assessoria, apenas o diretório do PDT --que o elegeu presidente--, pode tirá-lo do comando da legenda.

A interlocutores, o presidente da Comissão de Ética Pública, o ex-ministro Marcílio Marques Moreira, disse que o órgão cumpriu seu papel. Também encaminhou informações adicionais à AGU com a expectativa de que os argumentos possam auxiliar e eventualmente modificar o parecer final, o que deve ocorrer até meados de fevereiro.

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página