Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
27/02/2008 - 20h36

FHC defende cartão corporativo e punição para quem cometer irregularidades

Publicidade

REGIANE SOARES
da Folha Online

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso defendeu hoje a utilização dos cartões corporativos do governo --ferramenta de pagamento que passou a ser utilizada em seu governo. O TCU (Tribunal de Contas da União) faz uma auditoria para verificar se houve irregularidades na utilização do cartão.

As suspeitas surgiram após denúncias de má utilização por parte da ex-ministra Matilde Ribeiro (Igualdade Racial), que admitiu irregularidades e deixou o governo.

"É um bom instrumento, que foi mal usado. O cartão, em si, não quer dizer nada. É um instrumento de controle", disse FHC.

No entanto, o tucano criticou os saques em dinheiro feitos com o cartão corporativo. "Agora, tirar uma enorme quantidade de dinheiro com o cartão não se justifica. Não é para isso. Mas tem de olhar com cuidado para não misturar alhos com bugalhos, para não pensar que todo cartão está errado."

CPI dos Cartões

Após acordo com lideranças governistas, o PMDB cedeu hoje a presidência da CPI mista (com deputados e senadores) dos Cartões Corporativos para o PSDB. A senadora Marisa Serrano (PSDB-MS) aceitou o convite do líder do PSDB no Senado, Arthur Virgílio (AM) para presidir a CPI mista.

FHC diz que não tem nada a esconder e que todos os gastos feitos com cartão corporativo na sua gestão estão nas mãos do atual governo. "O meu governo já saiu há cinco anos. Todo o material está na mão do governo atual. Se tivesse coisa errada já deviam ter visto antes. Isso não quer dizer que não vejam agora."

O ex-presidente defendeu punições para eventuais irregularidades. "Se tiver errado, eu nunca sou solidário com falcatruas. Se tiver, lamento e que se puna. Não é essa a minha preocupação."

No entanto, ele criticou a proposta dos governistas de iniciarem as investigações a partir dos gastos feitos na sua gestão. "A Constituição diz que precisa ter um fato determinado para fazer uma CPI, não houve uma acusação. É política, isso é um jogo político. A acusação que existe é no governo atual. Tem de verificar se a acusação vale ou não. Não houve nada a respeito do governo passado. É mera politiquez. Agora, se, por acaso encontrarem alguma coisa, eu serei contra o que tiverem encontrado, se tiver errado. Não tem problema, não."

Comentários dos leitores
Eduardo Giorgini (345) 12/10/2009 11h02
Eduardo Giorgini (345) 12/10/2009 11h02
"Oposição critica sigilo em gastos do governo após análise das informações no TCU"
Pela lógica, as fichas para corrupção do PT vem da éra FHC ou Serra?
Uma equação um tanto estranha para justificar as falcatruas do PT.
A culpa é de Serra entao?
[]s
Eduardo.
sem opinião
avalie fechar
Luís da Velosa (1172) 18/08/2009 07h48
Luís da Velosa (1172) 18/08/2009 07h48
Cartão Corporativo... mais atos secretos. Cadê a transparência?! Meu Deus, que horror! Quanto cinismo! Quanta corrupção! sem opinião
avalie fechar
Monica Rego (311) 17/08/2009 15h49
Monica Rego (311) 17/08/2009 15h49
La vem a mídia conservadora e os demos tucanos, com memória curta já devem ter se esquecido do serra-card ou alguma coisa mudou?!
Ainda veremos muito tucano e demos pfl na cadeia e o povo paulista, mineiro, gaúcho pedindo desculpas por tamanha ignorância...!!!
33 opiniões
avalie fechar
Comente esta reportagem Veja todos os comentários (10299)
Termos e condições
 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página