Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
13/05/2003 - 19h10

Após recusa da defesa do pai, Luciana Genro divulga apoio do avô

da Folha Online

Após a negativa do pai, o ministro Tarso Genro (Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social), em defendê-la, a deputada federal Luciana Genro (RS), divulgou hoje uma carta no qual seu avô, Adelmo Simas Genro, sai em sua defesa contra a determinação do Conselho de Ética do PT.

Citando Karl Marx e o ex-presidente Getúlio Vargas, entre outros, Adelmo Genro diz que as posições da neta estão fundamentadas nas diretrizes do PT. A deputada é contra pontos da proposta de reforma da Previdência do governo, principalmente a taxação dos servidores inativos.

O avô de Luciana diz ainda que o "metalúrgico gerado no ABC paulista [em referência a Luizz Inácio Lula da Silva] contraria respeitável parcela do partido".

Punição

A Executiva Nacional do partido, reunida ontem em São Paulo, decidiu abrir processo de punição contra Luciana Genro e o deputado federal João Batista Araújo, o Babá (PA), e a senadora Heloísa Helena (AL).

"Essa é uma questão política e não familiar. Minha filha é uma pessoa de caráter e tem responsabilidade por seus atos. Sou mais pai do que ministro, só que agora estou cumprindo uma função ministerial", afirmou. "Tenho profundo afeto por ela, mas temos posições políticas diferentes."

A cúpula petista considerou que os radicais têm prejudicado a imagem do partido com declarações públicas contra as reformas encaminhadas ao Congresso Nacional. Caberá à comissão decidir se é caso de puní-los.

Segundo a deputada, as opiniões divergentes com o pai não são debatidas entre os dois. Ela chegou a declarar, ironicamente, que isso poderia gerar uma "briga em família".
 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página