Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
15/01/2005 - 07h29

AeroLula será apresentado oficialmente hoje

Publicidade

ROSE ANE SILVEIRA
da Folha Online, em Brasília

O novo avião presidencial, já batizado de Santos Dumont e apelidado de AeroLula, será apresentado oficialmente à imprensa hoje, a partir das 10h, na Base Aérea de Brasília.

O avião da FAB (Força Aérea Brasileira) custou US$ 56,7 milhões aos cofres públicos, mas, de acordo com o governo, o custo se justifica, já que ele servirá aos presidentes eleitos pelos próximos 30 anos.

A novidade que está sendo ressaltada pela Aeronáutica é de que o avião presidencial é mais do que uma simples aeronave de transporte.

Segundo a Aeronáutica, "tanto em um ambiente de crise, como na possibilidade de um conflito, ele passa automaticamente a integrar o sistema de defesa do país e transforma-se em um posto de comando no ar, por meio do qual o presidente da República, Comandante Supremo das Forças Armadas, coordena as ações essenciais para a segurança do território nacional".

Durante a coletiva, o responsável pela apresentação, tenente-brigadeiro-do-ar Luiz Carlos Bueno, divulgará estudos que justificaram a compra, inclusive a informação de que custa 50% mais barato o governo ter avião próprio para as viagens presidenciais do que se fosse fretar vôos especiais para cada ida ao exterior.

O novo avião, com projeto interno personalizado, contém quarto de casal, banheiro com chuveiro e uma sala para o presidente, além de 55 lugares --menos do que tem o "Sucatão" (cerca de 90), como é chamado o atual Boeing-707 presidencial, que continuará voando para o governo.

O AeroLula foi alvo de duras críticas, principalmente por parte da oposição ao governo no Congresso. De acordo com dados do Siaf (Sistema Integrado de Acompanhamento Financeiro), o governo brasileiro gastou mais com a compra da aeronave do que com saneamento básico em todo o ano de 2004.

Especial
  • Leia o que já foi publicado sobre o AeroLula
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página