Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
05/08/2005 - 20h30

Fernanda Karina diz que "desistiu" de sair na "Playboy"

Publicidade

KÁTIA BRASIL
da Agência Folha, em Manaus

A secretária Fernanda Karina Somaggio, 32, disse hoje que encerrou as negociações com a revista "Playboy" para posar nua porque não chegou a um consenso em relação ao cachê. Ela queria um pagamento de R$ 2 milhões. O dinheiro serviria para custear sua futura campanha eleitoral para deputada federal.

"Eles [agentes da "Playboy"] fizeram contato com meu advogado, mas queriam pagar uma outra quantia, não sei o valor. Mas, para resumir: depois de muita negociação Fernanda Karina encerrou definitivamente as negociações com a 'Playboy'", afirmou a secretária.

Karina ganhou notoriedade no episódio do "mensalão" ao dar informações sobre o suposto esquema de corrupção envolvendo o PT e seu ex-patrão, o publicitário Marcos Valério Fernandes de Souza. O publicitário a processa por extorsão, o que ela nega.

O redator-chefe da "Playboy", Ricardo Vilela, havia confirmado à Folha que a revista teve a idéia de um ensaio com Fernanda Karina Somaggio, mas disse que nenhuma proposta chegou a ser feita. "A verdade é que não chegamos a um denominador comum", afirmou Karina.

Ela disse que a desistência de posar numa revista masculina não mudará seus planos para se candidatar a deputada federal. Além do PSDB, ela afirma que já foi sondada pelo PFL paulista e que pode mudar de domicílio eleitoral.

"A campanha [de 2006] vai ser pobre porque não vai ter malas com dinheiro. Eu vou ser uma candidata sem dinheiro. E vai ganhar quem tem propostas, e não financiadores. Isso será bom para a sociedade", disse Karina.

A secretária afirmou que gostou de posar para fotografias, mas descarta a nudez "Isso não vai acontecer, não. Não posaria [nua], desisti dessa idéia. Foi um convite que qualquer mulher gostaria, mas só posaria pagando muito alto, mesmo porque não vivo do meu corpo, eu vivo do meu intelecto", disse Karina.

Ela está de licença trabalhista para participar de programas de televisão, previamente agendados por um escritório em São Paulo.

Leia mais
  • Revista da Folha faz entrevista e fotos com secretária Fernanda Somaggio

    Especial
  • Leia a cobertura completa sobre a CPI dos Correios
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página