Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
21/11/2005 - 10h28

Militantes políticos e estudantes pedem impeachment de Lula

Publicidade

VALÉRIA FERNANDES CRUZ
da Folha de S.Paulo

Pelo menos 2.000 pessoas, segundo a Polícia Militar, participaram de uma manifestação contra o presidente Luiz Inácio Lula da Silva na orla da zona sul do Rio ontem pela manhã.

A passeata teve a participação de militantes do PDT, do PMN, do PSC, do PV e de integrantes da "Juventude do PMDB", grupo de estudantes presidido por Clarissa Matheus, 23, filha do secretário de Governo e Coordenação do Estado, Anthony Garotinho, também pré-candidato à Presidência pelo partido.

Clarissa, organizadora do protesto batizado de "Fora, Lulla" (com ele duplo, imitando o símbolo da campanha de Fernando Collor), disse à Folha ter convocado 800 integrantes da juventude do partido para o ato.

A estudante Joyce Oliveira, 18, fazia parte do grupo. Moradora da Vila da Penha, há dois meses participa da Escola de Formação Política do PMDB do Rio e recebe R$ 300 como ajuda de custo para participar de palestras, eventos e panfletagens.

"O governo está ruim. Lula não deu nada ao povo. Torcemos por Garotinho", disse a estudante Ilana Silva, 22, também da Juventude do PMDB.

Com malas cheias de notas falsas, cuecas repletas de dinheiro, pizzas de papelão e isopor e até um caixão com a estrela do PT, os manifestantes, muitos com fantasias e máscaras, percorreram as pistas das praias de Copacabana e Ipanema cantando paródias das músicas de campanha do PT, como "Lula lá/Caixa dois não vale/Lula lá/Haja paciência/Lula lá/Eu te dei meu voto e agora eu quero seu impeachment já". Uma das que cantava empolgada era Elisângela Silva, 25, vestida de branco, que se apresentava como a "dona Corrupção", noiva de Lula.

Do alto do caminhão de som, Clarissa Matheus pedia o impeachment do presidente: "Estamos aqui para dizer: 'Fora, Lula'. O presidente persegue o nosso Estado, que lhe deu mais de 80% dos votos".

Segundo ela, o PMDB não arcou com as despesas de transporte, classificando o fato como iniciativa de algum representante da legenda.

Especial
  • Leia o que já foi publicado sobre o presidente Luiz Inácio Lula da Silva
  • Leia a cobertura completa sobre a crise em Brasília
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página