Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
30/05/2006 - 16h20

Renan deve arquivar criação da CPI das Sanguessugas

Publicidade

ANDREZA MATAIS
da Folha Online, em Brasília

O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), sinalizou hoje que não irá instalar a "CPI das Sanguessugas". Segundo ele, o esquema de desvio de recursos do Orçamento da União por meio da compra de ambulâncias superfaturadas já está sendo investigado pelo Ministério Público e a Polícia Federal.

"A CPI tem sentido quando as coisas não estão sendo investigadas. O mais rápido é a investigação pela Justiça", afirmou o senador.

Renan adiantou que deverá conversar ainda hoje com o Procurador-Geral da República, Antonio Fernando Souza, para saber quando os primeiros resultados serão apresentados pela PGR (Procuradoria Geral da República).

"O procurador nos garantiu que encaminharia o mais rápido possível e a nossa expectativa é essa", afirmou.

Hoje, parlamentares do PPS, PSOL e PV devem ingressar no STF (Supremo Tribunal Federal) com uma ação para garantir a instalação da CPI. No final da tarde, eles devem se reunir para avaliar a melhor forma de ajuizar uma ação: mandado de segurança ou uma Adin (Ação Direta de Inconstitucionalidade).

O mandado exige o cumprimento imediato do pedido de instalação da CPI, enquanto a Adin acusaria Renan de omissão por ele não cumprir a Constituição, já que a CPI tem fato determinado e as assinaturas necessárias para funcionar. Há ainda uma corrente que prefere aguardar uma resposta oficial de Renan para somente depois acionar o STF.

Especial
  • Leia o que já foi publicado sobre a Operação Sanguessuga

  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página