Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
19/07/2006 - 14h50

Serra defende expulsão de sanguessugas e prevê subida de Alckmin

Publicidade

TATIANA FÁVARO
da Folha Online

O candidato do PSDB ao governo de São Paulo, José Serra, disse nesta quarta-feira em encontro e caminhada com militantes em Suzano (Grande São Paulo) ser favorável à expulsão do partido dos parlamentares comprovadamente envolvidos com a máfia dos sanguessugas.

"Acho que têm de ser punidos. Se efetivamente se comprovar, têm que ser punidos e excluídos do partido", afirmou ele.

Apesar da crise de segurança instalada em São Paulo, depois de duas grandes ondas de violência promovidas pelo PCC (Primeiro Comando da Capital) desde maio, Serra afirmou que "avançou-se na segurança pública".

O PSDB esteve à frente do governo estadual durante os últimos 11 anos e quatro meses --até Geraldo Alckmin deixar a cadeira para disputar a Presidência da República. "Agora, tem muita coisa por fazer. A situação é difícil", afirmou o candidato tucano.

"Entre outras coisas, temos que fazer uma divisão mais clara de presos por índice de periculosidade", disse.

Sobre a última pesquisa Datafolha, Serra afirmou que o levantamento consolida o avanço de Alckmin nas últimas semanas. "Acredito que poderá dar um novo salto a partir do programa de televisão."

Especial
  • Leia o que já foi publicado sobre os ataques do PCC
  • Leia o que já foi publicado sobre eleições de 2006
  • Leia a cobertura completa sobre a máfia das ambulâncias
  • Enquete: o presidente Lula da Silva deveria ou não participar dos debates entre candidatos?
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página