Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
19/07/2006 - 17h18

CPI critica precipitação de partidos que querem expulsar parlamentares da lista

Publicidade

ANDREZA MATAIS
da Folha Online, em Brasília

O deputado Carlos Sampaio (PSDB-SP), sub-relator da CPI dos Sanguessugas, criticou os partidos que já anunciaram a intenção de expulsar os parlamentares citados na lista divulgada ontem de supostos envolvidos com a máfia das ambulâncias. A lista possui os nomes de 57 parlamentares: 56 deputados e um senador. Apesar da suspeita de envolvimento, não há provas contra nenhum dos citados.

"A preocupação que a CPI tomou, alguns partidos não tomaram. Algumas direções partidárias têm dito que possuem as informações necessárias para expulsar deputados. Mas não é verdade", disse Sampaio.

O tucano criticou o próprio partido, que foi um dos primeiros a anunciar que vai expulsar os envolvidos com a compra superfaturada de ambulâncias. O presidente do PSDB, senador Tasso Jereissati (CE), divulgou nota ontem comunicando a decisão de expulsar os sanguessugas.

Sampaio, que é da Executiva Nacional do PSDB e sub-relator da CPI, diz que não foi consultado por Tasso, que anunciou ontem a expulsão dos tucanos supostamente envolvidos com o esquema irregular.

"Talvez tenha sido um sentimento normal de presidente de partido. Mas ele incorreu num equívoco", disse ele.

Perguntado sobre seu relatório favorável pela absolvição de Pendro Henry (PP-MT) no esquema do mensalão, Sampaio disse que uma coisa não tem relação com a outra. O nome de Henry apareceu na lista dos sanguessugas. "Um caso não tem a ver com o outro. Neste caso, as provas são absolutamente robustas."

Sem holofote

O relator da CPI dos Sanguessugas, senador Amir Lando (PMDB-RO), disse que talvez seja necessário tomar o depoimento dos parlamentares citados na lista, além de assessores. Segundo ele, serão depoimentos técnicos, ou seja, sem holofotes.

"Não dá para fazer aquele escárnio de 48 horas que agride os direitos humanos. Na lógica das investigações, qualificar e adjetivar o depoente, não ajuda", disse ele se referindo às CPIs dos Correios e dos Bingos.

Especial
  • Leia a cobertura completa sobre a máfia das ambulâncias
  • Leia a cobertura completa sobre a crise em Brasília
  • Enquete:os partidos devem expulsar os parlamentares citados na lista da CPI dos Sanguessugas?
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página