Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
15/08/2006 - 17h30

Tarso diz que campanha de Lula está preparada para revidar ataques

Publicidade

ANDREZA MATAIS
da Folha Online, em Brasília

O ministro Tarso Genro (Relações Institucionais) afirmou hoje que se a oposição "subir o tom" nos ataques ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva haverá um contra-ataque da campanha petista. "Se o tom subir, nós estamos preparados para isso", avisou o ministro.

Tarso Genro desaconselha os adversários do presidente a optarem pelo confronto. "Tudo demonstra que no Brasil quem baixa o nível perde votos", afirmou.

Segundo o ministro, se depender do presidente a campanha será propositiva. "A linha da campanha do presidente Lula está dada por esse primeiro programa apresentado hoje [no rádio e na TV]", disse.
CPIs.

O ministro acusou a oposição de tentar desmoralizar o governo. Genro citou as CPIs como instrumento dessa estratégia. Segundo ele, as CPIs do Mensalão e dos Correios tiveram "resultado zero". "As CPIs foram transformadas num combate de ataque político ao governo. O resultado das CPIs foi zero", disse.

O ministro isentou a CPI dos Sanguessugas. "A CPI dos Sanguessugas apresentou resultado. As anteriores não trouxeram resultado concreto contra o governo", disse.

As CPIs do Mensalão e dos Sanguessugas identificaram parlamentares envolvidos com o escândalo do mensalão. Com base no relatório da CPI dos Correios, processos foram abertos no Conselho de Ética da Câmara e pedidos de cassação de mandato aprovados pelo colegiado e pelo plenário.

Leia mais
  • Folha sabatina nesta semana candidatos ao governo de Minas

    Especial
  • Leia cobertura completa das eleições 2006
  • Leia a cobertura completa sobre a máfia das ambulâncias
  • Enquete: a reeleição para presidentes, governadores e prefeitos deve acabar
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página