Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
17/08/2006 - 19h33

Procuradoria pede indiciamento de mais 27 parlamentares sanguessugas

Publicidade

GABRIELA GUERREIRO
da Folha Online, em Brasília

O procurador-geral da República, Antonio Fernando de Souza, encaminhou hoje ao STF (Supremo Tribunal Federal) pedidos de abertura de inquérito contra 27 parlamentares envolvidos na máfia das ambulâncias. O STF já havia denunciado 57 parlamentares no início das investigações. Com os novos pedidos, chega a 84 o número de parlamentares que serão indiciados pelo STF.

A CPI dos Sanguessugas apontou o envolvimento de 72 parlamentares nas fraudes para a compra superfaturada de ambulância -- doze deputados e senadores a menos que o total a ser indiciado pelo STF. Todos os parlamentares indiciados exercem mandato, uma vez que
possuem foro privilegiado para serem julgados pelo STF.

O procurador manteve sob sigilo os nomes dos novos parlamentares a serem indiciados pelo Supremo. Ontem, Antonio Fernando de Souza recebeu o relatório parcial aprovado pela CPI na semana passada.

Segundo o procurador, os deputados que renunciarem aos mandatos mas tiverem respondendo na Justiça às acusações, perderão imediatamente o foro privilegiado e os processos retornarão à primeira instância. Se depois da renúncia os parlamentares forem reeleitos nas eleições de outubro, os processos vão retornar ao Supremo Tribunal Federal.

Leia mais
  • CPI dos Sanguessugas denuncia 72 parlamentares; veja lista
  • CPI dos Sanguessugas absolve 18 parlamentares

    Especial
  • Leia a cobertura completa sobre a máfia das ambulâncias
  • Enquete: os partidos devem expulsar os parlamentares citados na lista da CPI dos Sanguessugas?
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página