Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
21/08/2006 - 21h13

Sanguessugas ingressam no STF para tentar evitar processo

Publicidade

ANDREZA MATAIS
da Folha Online, em Brasília

Onze deputados ingressaram na sexta-feira (18) no STF (Supremo Tribunal Federal) para tentar impedir as investigações pela Câmara das denúncias de que teriam participado da máfia dos sanguessugas. Todos foram denunciados pela CPI dos Sanguessugas. O relator dos processos será o ministro Eros Grau.

A maioria dos deputados impetrou mandados de segurança contra a Mesa Diretora da Câmara. São eles: João Batista (PP-SP), Jose Divino (PMR-RJ), Jorge Pinheiro (PL-DF), Marcos de Jesus (PFL-PE), Vieira Reis (PSB-RJ), Marcos Abramo (PP-SP), Paulo Gouveia (PL-RS), Eleno Silva (PL-SE) e João Mendes de Jesus (PSL-RJ).

O deputado Marcelino Fraga (PMDB-ES) tem como alvo o presidente da Câmara, deputado Aldo Rebelo (PC do B-SP) e Cesar Bandeira (PFL-MA) contra CPI dos Sanguessugas. O STF não forneceu mais informações sobre as ações, alegando que estão sob sigilo.

Plantão

A Mesa Diretora da Câmara continua de plantão no aguardo de parlamentares que queiram renunciar aos mandatos. Até a meia noite de hoje, funcionários da Câmara estão autorizados a receber as renúncias.

Apesar da expectativa, até o momento nenhum parlamentar renunciou ao mandato. O deputado Marcelino Fraga mandou dois assessores para a Mesa da Câmara pedir informações sobre o processo de investigação no Conselho de Ética. Eles passaram cerca de uma hora em conversa com assessores da Câmara, mas deixaram o local negando a renúncia do deputado.

Leia mais
  • CPI dos Sanguessugas denuncia 72 parlamentares; veja lista
  • CPI dos Sanguessugas absolve 18 parlamentares

    Especial
  • Leia a cobertura completa sobre a máfia das ambulâncias
  • Enquete: os depoimentos dos empresários sanguessugas devem ser usados como provas?
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página