Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
23/08/2006 - 11h26

OAB ataca sanguessugas e defende necessidade de "voto limpo e consciente"

Publicidade

da Folha Online

O presidente nacional da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), Roberto Busato, atacou hoje os sanguessugas e defendeu a necessidade do "voto limpo e consciente".

"O Brasil virou aquele país em que, quando pensamos que já vimos tudo, nós não vimos nada, como comprova o caso desses sanguessugas. Mas o Brasil é maior que esses anões e sanguessugas que infestam o país, como comprovará civilizadamente nas urnas em outubro", disse Busato, durante manifestação promovida nesta quarta-feira pela Subseção de Vitória da Conquista (505 km de Salvador).

Durante o evento, Busato fez duras críticas aos desvios éticos e aos casos de corrupção no governo Luiz Inácio Lula da Silva. Para o presidente da OAB, "Lula, o metalúrgico", assumiu no início de 2003 como grande esperança da cidadania brasileira, mas está encerrando um governo decepcionante em dezembro de 2006.

"Do palácio saiu o mau exemplo até para as penitenciárias", afirmou ele, referindo-se às rebeliões do PCC (Primeiro Comando da Capital), em São Paulo, as quais chamou de "ousadia dos facínoras do crime organizado".

Para Busato, todos os escândalos, assim como a onda de violência em São Paulo e em diversas partes do país, têm recebido a crítica veemente e a condenação da OAB, como entidade da sociedade civil brasileira. Segundo ele, a entidade continuará zelando pela ética e cobrando providências das autoridades.

"Notamos com tristeza que o país pode ficar com a pecha de país da impunidade".

Especial
  • Leia cobertura completa das eleições 2006
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página