Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
23/08/2006 - 21h34

CPI divulga nomes de 27 investigados e livra 4 de processo no STF

Publicidade

GABRIELA GUERREIRO
da Folha Online, em Brasília

O presidente da CPI dos Sanguessugas, deputado Antonio Carlos Biscaia (PT-RJ), divulgou nesta quarta-feira o nome de 27 novos parlamentares que serão investigados pelo STF (Supremo Tribunal Federal) por suposto envolvimento na máfia dos sanguessugas.

A lista mostra, no entanto, que quatro dos 90 parlamentares investigados pela CPI dos Sanguessugas ficaram de fora tanto do pedido de cassação quanto do indiciamento no Supremo. Os deputados Josias Quintal (PSB-RJ), Nilton Baiano (PP-ES), Paulo Magalhães (PFL-BA) e o ex-ministro da Saúde, Saraiva Felipe (PMDB-MG), saíram ilesos das investigações sobre a máfia dos sanguessugas até esse momento.

Apenas três deputados que serão investigados pelo STF não tiveram o pedido de cassação recomendado pela CPI: Gilberto Nascimento (PMDB-SP), Feu Rosa (PP-ES) e Helenildo Ribeiro (PSDB-AL).

A lista não traz novidades entre os supostos deputados sanguessugas. Todos os nomes já eram conhecidos pela CPI. Segundo Biscaia, a comissão vai analisar os nomes dos três deputados que serão indiciados pelo STF, mas que foram inocentados pela comissão.

"Vou trazer essas questões para a CPI. A qualquer momento poderemos incluir novos nomes no relatório final da comissão. Se surgirem novos elementos, eles poderão ser indiciados pela CPI", disse.

Já o deputado Cleuber Carneiro (PTB-MG) e a senadora Serys Slhessarenko (PT-MT) estão entre os 72 parlamentares que tiveram o pedido de cassação recomendados pela CPI, mas ficaram de fora do indiciamento no STF. Outros 14 deputados foram inocentados pela CPI por envolvimento na máfia das ambulâncias, mas serão indiciados pelo Supremo.

600 municípios

A CGU (Controladoria-Geral da União) vai fiscalizar os convênios firmados pelos quase 600 municípios que compraram ambulâncias da empresa Planam, acusada de operar o esquema de fraudes para a compra superfaturada desses veículos. O órgão vai passar o "pente-fino" em 1.600 convênios distribuídos por 24 Estados.

O governo vai investigar diferenças entre os preços e especificações técnicas previstos em licitações e os que foram efetivamente realizados na compra. As investigações também devem abranger convênios para aquisições de equipamentos médicos de outras empresas bem como de projetos de inclusão digital, que também foram alvo da CPI dos Sanguessugas.

A CGU discute uma proposta para enviar diretamente esses relatórios de fiscalização para o TCU (Tribunal de Contas da União), que faria a citação de responsáveis e o início do prazo de defesa, para acelerar os processos.

Confira abaixo os nomes dos 27 investigados pelo STF:

Jorge Pinheiro (PL-DF)
Carlos Nader (PL-RJ)
Josué Bengtson (PTB-PA)
Coronel Alves (PL-AP)
Carlos Dunga (PTB-PB)
Gilberto Nascimento (PMDB-SP)
Érico Ribeiro (PP-RS)
Almerinda de Carvalho (PMDB-RJ)
Heleno Silva (PL-SE)
Marcos de Jesus (PFL-PE)
Ildeu Araújo (PP-SP)
João Grandão (PT-MS)
Paulo Gouvêa (PL-RS)
João Magalhães (PMDB-MG)
Ricardo Rique (PL-PB)
Jonival Lucas Júnior (PTB-BA)
César Bandeira (PFL-MA)
Wellington Roberto (PL-PB)
Benjamin Maranhão (PMDB-PB)
Magno Malta (PL-ES)
Agnaldo Muniz (PP-RO)
Adelor Vieira (PMDB-SC)
Feu Rosa (PP-ES)
Robério Nunes (PFL-BA)
Celcita Pinheiro (PFL-MT)
Marcondes Gadelha (PSB-PB)
Helenildo Ribeiro (PSDB-AL)

Especial
  • Leia a cobertura completa sobre a máfia das ambulâncias
  • Enquete: você é a favor do fim do voto secreto?
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página