Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
24/08/2006 - 17h38

Tribunais Eleitorais de São Paulo e do Rio indeferem mais de 500 candidaturas

Publicidade

da Folha Online

Os TREs (Tribunais Regionais Eleitorais) de São Paulo e do Rio de Janeiro indeferiram 520 registros de candidaturas para as eleições de 1º de outubro. Em São Paulo, o tribunal indeferiu 425 registros entre 2.979 solicitações de candidaturas e no Rio foram 101 entre 1.712 casos julgados.

Os números ainda são parciais e os candidatos podem recorrer ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral). Na maior parte dos casos, os indeferimentos são feitos por falta de documentação exigida pela legislação eleitoral, mas o TRE do Rio de Janeiro também indeferiu as candidaturas a deputado federal de Paulo Baltazar (PSB-RJ), Reinaldo Gripp (PL-RJ), Fernando Gonçalves (PTB) e Elaine Costa (PTB), todos por suposto envolvimento na Máfia das Sanguessugas.

No Rio, também teve sua candidatura indeferida o presidente do Vasco da Gama, Eurico Miranda, que tentava uma vaga na Câmara Federal pelo PP, por responder a quatro processos na Justiça.

Em São Paulo, segundo o TRE, o percentual de candidaturas indeferidas em 2006 atinge 14,31% do total de solicitações, maior que o verificado nas eleições de 1998 (10,38%) e que o registrado em 2002 (9,55%).

De acordo com o tribunal paulista, a maioria dos indeferimentos aconteceu por falta de certidões criminais e de comprovantes de quitação eleitoral.

O TRE também negou registro a candidatos que tiveram contas referentes ao exercício de cargos públicos rejeitadas e só entraram com ação para desconstituí-las às vésperas do pedido de registro. Até 2004, se a ação fosse ajuizada antes da impugnação o registro era deferido.

Leia mais
  • Serra venceria no primeiro turno, diz Datafolha
  • Lula mantém chance de vencer no 1º turno e tem aprovação recorde, diz Datafolha
  • Maioria não assiste a propaganda eleitoral

    Especial
  • Leia cobertura completa das eleições 2006
  • Enquete: o horário eleitoral muda ou não o seu voto?
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página