Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
25/08/2006 - 18h06

Entenda a Operação Vampiro

Publicidade

da Agência Folha

A Operação Vampiro foi uma ação da Polícia Federal desencadeada em maio de 2004, que levou à prisão empresários, lobistas e servidores, acusados de manipular compras de medicamentos para o Ministério da Saúde, então chefiado por Humberto Costa. O alvo principal da quadrilha eram as compras de hemoderivados, daí a inspiração para o nome.

As investigações da PF e do Ministério Público Federal concluíram que o prejuízo aos cofres públicos atingiu R$ 120 milhões de 1997 até aquele ano --a fraude teria começado no ministério no início dos anos 90.

A manipulação das compras ocorreria mediante o pagamento de propina, e o centro da fraude seria a Coordenadoria Geral de Recursos Logísticos, que comanda as compras do ministério.

O cargo de coordenador era ocupado por Luiz Cláudio Gomes da Silva, nomeado por Costa. Eles haviam trabalhado juntos na Prefeitura de Recife.

Em junho, o então ministro foi à Câmara dos Deputados e, em audiência pública, afirmou que o foco deveria das investigações deveria ser as empresas estrangeiras que supostamente fraudavam as licitações.

Na mesma época, em Recife, declarou que não iria deixar o governo durante as apurações. "Fiz as denúncias, pedi as investigações administrativa e policial, e o esquema só está sendo desmantelado porque nós iniciamos tudo."

Costa havia assumido o ministério em janeiro de 2002 e deixou o cargo, em julho do ano passado, para assumir a Secretaria de Comunicação do PT, antes de se lançar candidato ao governo de Pernambuco.

Leia mais
  • PF indicia Costa, Delúbio e mais 40 por envolvimento com máfia dos vampiros
  • Ex-ministro da Saúde diz que foi indiciado pela PF no caso da máfia dos vampiros

    Especial
  • Leia o que já foi publicado sobre a Operação Vampiro
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página