Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
25/08/2006 - 19h23

57 suspeitos de envolvimento com a máfia dos sanguessugas vão disputar eleições

Publicidade

ANDREZA MATAIS
GABRIELA GUERREIRO
da Folha Online, em Brasília

Dos 70 parlamentares que serão investigados pelo Congresso Nacional por suposta participação na máfia das ambulâncias, 57 vão disputar as eleições de outubro. Segundo levantamento realizado pela Folha Online, 13 parlamentares desistiram de concorrer a cargos públicos depois de terem os nomes envolvidos nas denúncias de compra superfaturada de ambulâncias.

Há casos, também, de parlamentares que decidiram não concorrer à reeleição e optaram pela disputa local. A estratégia é considerada uma manobra para evitar que, se forem reeleitos, enfrentem os processos de cassação na nova legislatura. Os deputados Robério Nunes (PFL-BA) e Elaine Costa (PTB-RJ) fizeram essa opção. Os dois vão disputar vagas de deputados estaduais.

O número de candidatos supostamente envolvidos nas fraudes pode diminuir. Vários partidos ainda estão analisando se vão cassar os registros de candidaturas dos parlamentares suspeitos.

O PFL, por exemplo, deve na semana que vem impedir que sete deputados concorram em outubro. Temendo a punição dos partidos, alguns deputados se anteciparam na retirada das candidaturas, como Jorge Pinheiro (PL-DF), Almerinda de Carvalho (PMDB-RJ) e Wanderval Santos (PL-SP).

A expectativa no Congresso, no entanto, é que poucos deputados e senadores desistam de concorrer em outubro, mesmo diante das denúncias. Alguns partidos como PTB, PSB e PL não devem retirar as candidaturas dos deputados apostando que vão colaborar com votos para que as legendas ultrapassem a cláusula de barreira --regra que determina aos partidos alcançarem 5% dos votos nacionais e 2% em pelo menos nove estados, sob pena de perderem representação no Congresso.

Da lista dos acusados pela CPI dos Sanguessugas, dois deputados renunciaram aos mandatos e às candidaturas: Marcelino Fraga (PMDB-ES) e Coriolano Sales (PFL-BA).

Veja a seguir os parlamentares que desistiram de disputar as eleições de outubro:

Almerinda de Carvalho (PMDB-RJ)
Elaine Costa (PTB-RJ)
Fernando Gonçalves (PTB-RJ)
Heleno Silva (PL-SE)
João Mendes de Jesus (sem partido-RJ)
José Divino (sem partido-RJ)
Josué Bengston (PTB-PA)
Lino Rossi (PP-MT)
Marcos Abramo (PP-SP)
Osmânio Pereira (PTB-MG)
Paulo Feijó (sem partido-RJ)
Wanderval Santos (PL-SP)
Magno Malta (PL-ES)

Leia mais
  • CPI dos Sanguessugas denuncia 72 parlamentares; veja lista
  • CPI dos Sanguessugas absolve 18 parlamentares

    Especial
  • Leia a cobertura completa sobre a máfia das ambulâncias
  • Enquete: você é a favor do fim do voto secreto?
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página