Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
29/08/2006 - 20h33

Mercadante diz que corrupção é "antiga"

Publicidade

MAURÍCIO SIMIONATO
da Agência Folha, em Campinas

O candidato a governador de São Paulo Aloizio Mercadante (PT) disse hoje em Campinas (SP) que o governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva investigou "esquemas de corrupção muito antigos que estavam debaixo do tapete".

Ao ser questionado sobre sua atuação, caso eleito, no combate à corrupção, Mercadante afirmou que a chamada máfia dos sanguessugas --esquema de compra superfaturada de ambulâncias-- já existia no governo anterior, do tucano Fernando Henrique Cardoso.

"Essa operação sanguessuga, que desmontou um esquema que vinha desde o governo anterior, foi trabalho da Polícia Federal. Essa investigação e essa transparência mostram que a democracia brasileira está se revitalizando. Eram esquemas de corrupção muito antigos que estavam debaixo do tapete", disse Mercadante.

A declaração do petista foi feita durante entrevista à EPTV (Emissoras Pioneiras de Televisão), afiliada da Rede Globo. O candidato não atendeu outros órgãos de imprensa após o término da entrevista alegando que tinha agenda na capital com Lula.

Ainda falando sobre corrupção, Mercadante acusou o governo do PSDB de "engavetar" CPIs em São Paulo.

"Tudo está sendo investigado e apurado no governo Lula, diferente do governo do PSDB em São Paulo, que tem 69 CPIs engavetadas. São denúncias graves que nunca foram investigadas", disse.

O petista abordou também outros temas como agronegócios, política cambial e economia. Ele prometeu ao setores de calçados e têxtil, caso eleito, "linhas especiais de créditos e incentivos fiscais".

Para Mercadante, o governo de São Paulo "não foi firme" na defesa da economia do Estado. "Muitas indústrias saíram de São Paulo e foram para outros Estados porque o governo de São Paulo não foi firme na defesa de nossa economia", disse.

Leia mais
  • Mercadante e Quércia atacam governo tucano em debate na TV
  • Quércia chama Lula de "político extraordinário" e diz que Alckmin é "frio"
  • Maioria não assiste a propaganda eleitoral

    Especial
  • Leia cobertura completa das eleições 2006
  • Enquete: o horário eleitoral muda ou não o seu voto?
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página