Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
31/08/2006 - 14h16

CPI diz que 60 prefeituras estão envolvidas com a máfia dos sanguessugas

Publicidade

GABRIELA GUERREIRO
da Folha Online, em Brasília

A CPI dos Sanguessugas já tem indícios que 60 prefeituras estariam supostamente envolvidas com a máfia das ambulâncias. O sub-relator de sistematização da CPI, deputado Carlos Sampaio (PSDB-SP), apresentou hoje um cruzamento de dados que aponta a ligação de 37 parlamentares que teriam recebido propina do empresário Luiz Antonio Vedoin, sócio da Planam --empresa acusada de liderar o esquema-- com prefeituras que acabaram sendo beneficiadas pela compra de ambulâncias.

"O cruzamento vai apresentar indícios de que municípios que receberam emendas de deputados, que por sua vez receberam propina do Vedoin, também tiveram prefeitos que ganharam dinheiro do empresário para conseguirem ambulâncias", explicou.

Sampaio ainda vai analisar os dados para chegar ao número final de prefeituras envolvidas nas fraudes. Mas lembrou que as 60 prefeituras foram mencionadas pelo próprio Vedoin em depoimento à Justiça. "Todas as vezes que o Vedoin falou, comprovou o que disse. Tentar desacreditá-lo só fortalece os demais envolvidos", afirmou.

Os 37 parlamentares foram escolhidos para análise da CPI por terem recebido, em suas próprias contas bancárias ou de familiares e assessores, recursos da Planam. "A nossa preocupação foi identificar os 37 parlamentares que receberam os depósitos. Depois, fomos analisar todas as emendas de ambulâncias que eles apresentaram. Por fim, fomos ao depoimento do Vedoin ver que prefeito tinha recebido propina para chegarmos a essas conclusões", explicou Sampaio.

Leia mais
  • CPI dos Sanguessugas denuncia 72 parlamentares; veja lista
  • CPI dos Sanguessugas absolve 18 parlamentares

    Especial
  • Leia a cobertura completa sobre a máfia das ambulâncias
  • Enquete: você é a favor do fim do voto secreto?
  • Leia a cobertura completa sobre a crise em Brasília
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página