Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
31/08/2006 - 18h30

CGU identifica mais 200 licitações irregulares de compra de ambulâncias

Publicidade

da Folha Online

O ministro da Controladoria-Geral da União (CGU) Jorge Hage encaminhou nessa quarta-feira ao Procurador-Geral da República (PGR), Antônio Fernando de Souza, e ao Diretor-Geral da Polícia Federal (PF), Paulo Lacerda, um novo lote de informações sobre a compra de ambulâncias de um segundo grupo de empresas, identificado como grupo Domanski e que atua de modo semelhante ao já conhecido grupo Planam.

As planilhas demonstram que o grupo Domanski venceu perto de 200 licitações realizadas por prefeituras, no período entre 2000 e 2004, sendo a maioria delas em municípios do Paraná, onde o grupo ganhou 44 processos licitatórios.

Em segundo lugar, vem a Bahia, Estado em que o grupo venceu mais 40 licitações. Todos esses números se referem a um grupo de 3.048 prestações de contas de convênios já executados. A CGU não descarta a existência de outros casos.

O grupo Domanski é integrado pelas empresas Domanski Comércio Instalação de Equipamentos Médico Odontológicos Ltda.; Saúde Sobre Rodas Comércio de Materiais Médicos Ltda.; Martier Comércio de Materiais Médicos e Odontológicos Ltda.; Maetê Comércio de Materiais Médicos e Odontológicos Ltda.; Curitiba Bus Comércio de Ônibus Ltda.; e Merkosul Veículos Ltda.

Todas as empresas mencionadas acima têm como sócios membros da mesma família. A sede de todas elas fica em Curitiba.

Na documentação recolhida pela CGU e encaminhada à PF e à PGR, inclui-se uma carta assinada por Silvestre Domanski, datada de dezembro de 1999, dirigida a prefeitos municipais, aos quais ele se apresenta afirmando já atuar no mercado de unidades móveis de saúde há mais de 15 anos.

Leia mais
  • CPI dos Sanguessugas denuncia 72 parlamentares; veja lista
  • CPI dos Sanguessugas absolve 18 parlamentares

    Especial
  • Leia a cobertura completa sobre a máfia das ambulâncias
  • Enquete: você é a favor do fim do voto secreto?
  • Leia a cobertura completa sobre a crise em Brasília
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página