Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
31/08/2006 - 21h30

Vedoin depõe por mais de 12 horas à Polícia Federal, mas não apresenta novidades

Publicidade

GABRIELA GUERREIRO
da Folha Online, em Brasília

O empresário Luiz Antonio Vedoin, sócio da Planam, prestou depoimento hoje à Polícia Federal por mais de 12 horas para apresentar detalhes sobre os parlamentares investigados por suposto envolvimento com a máfia das ambulâncias.

Vedoin foi ouvido pelos sete delegados que integram a força tarefa criada na PF para investigar a máfia dos sanguessugas.

O empresário deixou a sede da Polícia Federal, em Brasília, sem falar com a imprensa. O advogado do empresário, Otto Medeiros, disse que Vedoin foi hoje novamente depor como parte do acordo firmado para receber o benefício da delação premiada [a revelação de detalhes das investigações em troca da redução da pena criminal].

Segundo o advogado, os delegados tinham dúvidas que precisavam ser esclarecidas por Vedoin.

O empresário não apresentou novos nomes de parlamentares que estariam envolvidos nas fraudes, como revelou em recentes entrevistas às revistas "Veja" e "Época". Otto Medeiros rebateu as críticas de que o empresário estaria se aproveitando do benefício da delação premiada para apresentar, a conta gotas, detalhes das investigações.

"Se existe a delação premiada, o sinônimo disse é a família Vedoin. Hoje, a vida dele e de toda a família é contribuir com a Justiça. Se alguém apontar falso testemunho em todos os depoimentos que ele prestou, eu passo a temer a delação premiada", disse.

Especial
  • Leia a cobertura especial sobre a Máfia dos Sanguessugas
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página