Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
06/09/2006 - 18h59

Genro de Vedoin e genro de Serys dão versões diferentes sobre cheque

Publicidade

ANDREZA MATAIS
da Folha Online, em Brasília

O Conselho de Ética do Senado realizou hoje uma acareação entre Paulo Roberto Ribeiro, genro da senadora Serys Slhessarenko (PT-MT), e Ivo Spínola, genro do empresário Darci Vedoin, para tentar descobrir se a petista participou da máfia das ambulâncias.

Serys foi acusada pela CPI dos Sanguessugas de receber R$ 72.200 do esquema, referente a 10% de uma emenda apresentada pela parlamentar para a compra de ambulâncias. O dinheiro teria sido repassado a Paulo Roberto pelos Vedoin por meio de Spinola.

O genro da senadora confirmou que recebeu apenas R$ 37.200 dos Vedoin, mas disse que o valor foi repassado em cheque. Ele explica que o montante é referente à venda de equipamentos hospitalares para a família Vedoin e não fruto de pagamento de propina.

A versão do genro de Darci Vedoin é outra. Spínola contou ao Conselho de Ética que presenciou Luiz Antonio Vedoin repassando uma alta quantia em espécie para Paulo Roberto.

A acareação não teve resultados práticos. Os dois mantiveram suas versões contraditórias. Para tentar desvendar a verdade, o Conselho de Ética fará uma mega-acareação dos dois com os empresários Darci e Luiz Antonio Vedoin, donos da Planam, na próxima terça-feira. A Planam é acusada de operar o esquema dos sanguessugas.

O relator do processo contra Serys, senador Paulo Octávio (PFL-DF), considerou precipitado avaliar se a petista se complicou com os depoimentos de hoje. "As investigações ainda estão acontecendo, estamos requisitando mais documentos e temos de ouvir mais pessoas. Preciso de mais provas, antes de dar meu juízo final com relação à Serys", disse.

Leia mais
  • CPI dos Sanguessugas vai investigar mais três parlamentares
  • CPI dos Sanguessugas denuncia 72 parlamentares; veja lista
  • CPI dos Sanguessugas absolve 18 parlamentares

    Especial
  • Leia a cobertura completa sobre a máfia das ambulâncias
  • Enquete: o voto fechado deveria acabar em todas as sessões?
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página