Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
16/09/2006 - 12h38

Lembo chama de "armação triste" tentativa de vender material contra Serra

Publicidade

EPAMINONDAS NETO
da Folha Online

O governador de São Paulo, Cláudio Lembo (PFL), qualificou como uma "armação triste" a tentativa de vender um dossiê que indicaria o suposto envolvimento do ex-prefeito e candidato ao governo José Serra (PSDB) com a máfia dos sanguessugas.

"Pelo que eu percebi, era uma armação triste, mais uma em véspera de eleições. Já era um fato repetitivo nas outras eleições e agora, outro grupo faz a mesma coisa que no passado outros fizeram", disse Lembo, após participar de cerimônia de formatura de policiais militares no centro de São Paulo.

Ontem, a Polícia Federal prendeu Luiz Antônio Vedoin --acusado de chefiar a máfia dos sanguessugas-- que enfrenta a acusação de tentar vender o dossiê para Valdebran Padilha, filiado ao PT de Mato Grosso, e Gedimar Pereira Passos, que foram detidos com R$ 1,7 milhão --R$ 1,168 milhão e mais US$ 248 mil em um hotel na capital paulista.

Vedoin, em entrevista publicada na edição mais recente da revista Istoé, afirmou que o esquema de compra superfaturada de ambulâncias teria começado quando Serra era ministro da Saúde do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso.

Lembo negou que o tema vá ter impacto sobre a eleição de Serra e disse que não acreditava que o tom da campanha se tornasse mais "pesado". "Não, não acredito. [A PF] Abortou o tema 15 dias antes do pleito e foi bom, mas é muito triste que tenha acontecido isso às vésperas de eleição", disse ele.

"O bom é eleição com debate, com civismo e não com dossiês falsos, dossiês construídos", acrescentou.

O governador também afirmou que não esperava episódios semelhantes. "Eu pensei que o Brasil tivesse progredido um pouco. Eu lamento que anda nesse campo o Brasil se mantenha num nível que não é o excelente para a democracia", concluiu.

Especial
  • Leia cobertura completa das eleições 2006
  • Leia a cobertura completa sobre a máfia das ambulâncias
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página