Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
17/09/2006 - 19h23

Heloísa Helena liga PT ao narcotráfico e ao crime organizado

Publicidade

PAOLA FRANCO
da Agência Folha, em Goiânia

Candidata à Presidência pelo PSOL, a senadora Heloísa Helena disse neste domingo, em Goiânia, que o "dinheiro sem origem" de escândalos envolvendo o PT pode ter relação com "o narcotráfico e o crime organizado".

"Se o presidente da República não estivesse envolvido diretamente em toda essa bandalheira e patifaria política, ele teria investigado primeiro os dólares nas peças íntimas do vestuário masculino de um dirigente petista. Dinheiro sem origem, seja real ou dólar, só o narcotráfico e o crime organizado é que têm", disse ela.

A senadora referia-se à prisão de José Adalberto Vieira da Silva, assessor parlamentar do deputado estadual cearense José Nobre Guimarães (PT), irmão do ex-presidente nacional do PT José Genoino. Questionada se estava afirmando que o presidente tem relações com o crime organizado, Heloísa respondeu: "É preciso investigar. Se não investigar, fica sob suspeita".

A candidata do PSOL disse que as cúpulas do PT e do governo Lula integram uma "organização criminosa, que rouba, mata, calunia e liquida quem pela frente passa". No entanto, não apontou quem teria sido morto pela suposta organização.

"Meu amor, eu não vou dialogar com o PT, com o presidente Lula e seus moleques de recado pela imprensa. A única coisa que solicito é que ele desça do seu trono de podridão, arrogância e covardia política e vá aos debates, para que possamos tratar de todas essas coisas".

A candidata fez campanha na Feira Hippie de Goiânia.

"Se cada um de nossos eleitores conseguir mais dois votos, a gente vai para o segundo turno enfrentar a majestade barbuda. Porque, se o Lula for com o Alckmin, vai ficar naquela pose de filhinho da pobreza. Ele tem que ir comigo, que nasci numa família pobre como ele nasceu, mas não traí minha classe de origem."

A senadora também criticou a atitude do presidente em relação aos acusados de corrupção. Num comício em João Pessoa (PB), ontem, o presidente defendeu o senador Ney Suassuna (PMDB-PB), apontado como um dos envolvidos na máfia dos sanguessugas.

"Onde ele [Lula] vai pelo Brasil é defendendo sanguessugas, que roubam ambulância, que roubam a saúde do povo brasileiro", disse Heloísa Helena.

Especial
  • Leia cobertura completa das eleições 2006
  • Enquete: o horário eleitoral muda ou não o seu voto?
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página