Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
18/09/2006 - 17h48

"IstoÉ" nega envolvimento em suposta compra de dossiê contra Serra

Publicidade

da Folha Online

Em nota divulgada nesta segunda-feira, a revista "IstoÉ" nega envolvimento na suposta compra de um dossiê contra o tucano José Serra, candidato ao governo de São Paulo.

A última edição da revista traz uma entrevista com o empresário Luiz Antônio Vedoin, que afirma que o esquema de compra superfaturada de ambulâncias teria começado quando Serra era ministro da Saúde do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso.

De acordo com Vedoin, do total de 891 ambulâncias comercializadas pela Planam entre 2000 e 2004, 681 tiveram verba liberada até 2002, durante a gestão de Serra e Barjas Negri.

Na última sexta-feira, Valdebran Padilha da Silva, filiado ao PT do Mato Grosso, e Gedimar Pereira Passos, advogado e ex-policial federal, foram presos, em São Paulo, sob suspeita de intermediar a compra de documentos que mostrariam o suposto envolvimento de Serra e Geraldo Alckmin, candidato do PSDB à Presidência, com a máfia dos sanguessugas, que fraudava licitações para a compra de ambulâncias com dinheiro público. Com eles, a polícia apreendeu cerca de R$ 1,7 milhão.

Gedimar afirmou à PF que foi "contratado pela Executiva Nacional do PT" para negociar com a família Vedoin a compra de um dossiê contra os tucanos, e que do pacote fez parte entrevista acusando Serra de envolvimento na máfia.

Leia a íntegra da nota da revista:

"A revista IstoÉ, em virtude das informações veiculadas nos últimos dias, esclarece que:

1) Não compra e nem nunca comprou dossiês ou entrevistas. A reportagem publicada na sua edição de número 1926, do final de semana, é resultado de trabalho jornalístico da sua própria equipe.

2) A decisão de publicar as denúncias envolvendo o nome do ex-ministro da Saúde José Serra deveu-se ao fato de que foram formuladas pelos empresários que têm pautado as investigações e acusações em torno da CPI dos Sanguessugas.

3) A revista condena a venda de dossiês e entende que cabe à Polícia Federal a investigação de tais fatos.

4) Da mesma maneira, a revista considera que as denúncias feitas pelos empresários Vedoin devem ser investigadas com profundidade para a adequada apuração dos fatos.

5) Por fim, a revista teme que manobras diversionistas possam tirar do foco central as investigações sobre as graves denúncias a respeito da máfia das ambulâncias.

Domingo Alzugaray
Editor e diretor responsável"

Especial
  • Leia cobertura completa das eleições 2006
  • Leia a cobertura completa sobre a máfia das ambulâncias
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página