Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
18/09/2006 - 21h01

Na TV, Mercadante repudia dossiê; Serra pergunta de onde veio o dinheiro

Publicidade

JAMES CIMINO
da Folha Online

Durante o horário eleitoral gratuito desta segunda-feira, o candidato do PT ao governo de São Paulo, Aloizio Mercadante, abriu a emissão fazendo um esclarecimento acerca do dossiê contra José Serra (PSDB) que teria sido encomendado por um assessor direto do presidente Lula.

Mercadante afirmou que repudia qualquer ação que possa confundir o eleitor e disse esperar que os responsáveis pela ação sejam punidos, sejam quem forem.

Entusiasmado com o crescimento nas pesquisas, o petista mais uma vez apelou ao eleitorado feminino calcado na imagem de Marta Suplicy.

Já o candidato tucano, José Serra, falou dos serviços prestados pelo Poupatempo e das Fatecs. Sobre o dossiê, limitou-se a uma nota no final do programa em que perguntava "de onde veio o dinheiro" e "quem teria interesse" nos documentos.

Orestes Quércia, do PMDB, novamente atacou a qualidade dos serviços de saúde no Estado. Disse que a corrupção suga dinheiro do ministério da Saúde desde o governo FHC.

Chamou a propaganda do adversário tucano de "ilha da fantasia" e, ao mostrar imagens de filas em hospitais públicos, afirmou ser uma ironia dizer que a grande obra de Serra foi a saúde

Especial
  • Leia cobertura completa das eleições 2006
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página