Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
20/09/2006 - 17h14

Diretor do BB suspeito de envolvimento com dossiê pede afastamento

Publicidade

da Folha Online

O diretor de Gestão de Riscos do Banco do Brasil, Expedito Afonso Veloso, comunicou hoje que pediu afastamento do cargo, após seu nome surgir no mais recente escândalo político do país: a tentativa de vender um dossiê contra políticos tucanos com supostas provas de envolvimento na máfia dos sanguessugas. Leia a íntegra da carta.

Afonso Veloso supostamente teria recepcionado Valdebran Padilha da Silva, o intermediário de Luiz Antônio Vedoin, principal envolvido no esquema dos sanguessugas e que teria produzido e tentado vender o dossiê.

A Polícia Federal deve expedir ainda nesta semana uma intimação para ouvir o diretor do BB. A diretoria da instituição financeira se reuniu hoje e discutiu a situação do funcionário.

Em carta à diretoria divulgada pelo banco, Afonso Veloso afirma que, ainda licenciado, cuidou, por livre e espontânea vontade de "questões estritamente particulares, não tendo levado ao conhecimento de meus superiores no Banco a natureza dessas atividades" e que essas atividades não tiveram qualquer relação com o BB.

No documento divulgado pelo banco, não há quaisquer detalhes sobre essas "atividades particulares".

O diretor do BB ainda afirma que, após seu afastamento, está disposto a prestar "todas as informações necessárias nos fóruns adequados".

Segundo a assessoria do banco, o Conselho de Administração já aceitou o afastamento de Afonso Veloso e determinou a "apuração dos fatos".

Leia mais
  • Veja íntegra da carta do ex-diretor do BB envolvido no caso do dossiê

    Especial
  • Leia cobertura completa das eleições 2006
  • Leia a cobertura completa sobre a máfia das ambulâncias
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página