Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
11/01/2007 - 14h02

Fundadores da Renascer estão detidos em presídio americano, diz consulado

Publicidade

da Folha Online

O Consulado dos Estados Unidos no Brasil confirmou nesta quinta-feira que o casal de fundadores da Igreja Renascer em Cristo, Sônia Haddad Moraes Hernandes e Estevam Hernandes Filho, se encontra detido em um presídio nos Estados Unidos.

Divulgação
Bispa Sônia, da Renascer
Bispa Sônia, da Renascer
Estevam e Sônia foram detidos na terça-feira, em Miami, por terem declarado incorretamente à alfândega norte-americana que não carregavam mais de US$ 10 mil cada. O casal portava, entretanto, US$ 56 mil em espécie.

"O Consulado dos Estados Unidos em São Paulo confirma que o casal da Igreja Renascer encontra-se atualmente detido no Federal Detention Center, em Miami, por motivos relacionados com sua situação junto ao Serviço de Imigração dos EUA", informa nota do consulado.

As notícias sobre o paradeiro do casal estavam desencontradas até ontem à noite. O Departamento de Imigração havia informado primeiramente que o casal havia sido liberado após o pagamento de uma fiança de US$ 100 mil. Depois, fontes que acompanham o caso informaram que apenas Sônia havia sido liberada e que Estevam continuava detido. Hoje, o consulado informou que os dois estão num presídio. Já o advogado do casal, Luiz Flávio Borges D'Urso, disse ontem que até onde sabia os dois não tinham nem mesmo ingressado em território norte-americano --teriam ficado retidos no aeroporto.

Divulgação
Apóstolo Estevam Hernandes
Apóstolo Estevam Hernandes
D'Urso alega que houve um equívoco no preenchimento da declaração de entrada nos Estados Unidos. Além disso, o casal estaria num grupo de sete pessoas, o que permitiria que, ao todo, eles carregassem até US$ 70 mil --US$ 10 mil para cada um.

Ainda de acordo com D' Urso, eles deveriam pagar a fiança ainda ontem para serem liberados pela Justiça americana.

Já existe um pedido de prisão preventiva contra o casal no Brasil. O juiz da 1ª Vara Criminal de São Paulo, Paulo Antonio Rossi, acatou o pedido feito pelos promotores do Gaeco (Grupo de Atuação de Repressão ao Crime Organizado). Também já estava em tramitação no Ministério Público e no TJ (Tribunal de Justiça) o pedido de extradição dos fundadores da Renascer, que seria encaminhado para o STF (Supremo Tribunal Federal).

O advogado disse nesta quinta-feira que vai entrar ainda hoje com um pedido de reconsideração ao juiz da 1ª Vara Criminal e que, em paralelo, vai impetrar um pedido de habeas corpus no Tribunal de Justiça de São Paulo, contra a prisão preventiva do casal.

No Brasil, Estevam e Sônia são acusados por estelionato, lavagem de dinheiro e falsidade ideológica. A defesa do casal também argumenta que o episódio nos Estados Unidos não tem relação com os processos que correm na Justiça brasileira.

Leia mais
  • Renascer diz que vai reverter na Justiça pedido de prisão contra fundadores
  • Advogado de fundadores da Renascer vai pedir revogação da prisão preventiva
  • Interpol deverá prender fundadores da Renascer nos EUA
  • Justiça volta a decretar prisão de fundadores da Renascer no Brasil
  • Consulado diz que casal da Renascer terá que responder à Justiça americana

    Especial
  • Leia a cobertura completa sobre a prisão na Renascer
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página