Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
31/03/2007 - 12h30

Cassel afirma que não comentará opinião da Contag

Publicidade

EDUARDO SCOLESE
da Folha de S.Paulo, em Brasília

Procurado ontem pela Folha, o ministro Guilherme Cassel (PT-RS) preferiu não comentar a crítica da Contag de que a DS (Democracia Socialista) prioriza ações da tendência do PT diante de programas das pastas.

"Não gosto de comentar opinião. Falo sobre temas que interessam, agricultura familiar, crédito, seguro, reforma agrária. Essas coisas interessam aos agricultores. Nessas coisas nós temos uma gestão que fez e que fez muito", disse. "Os outros temas são temas da política, para ser tratado num ambiente da política", completou.

Sobre avaliação do presidente da Contag, Manoel José dos Santos, de que o Ministério da Agricultura pode ganhar eventual queda-de-braço com o Desenvolvimento Agrário sobre os índices de produtividade, disse:

"Eu acho um erro pensar os interesses da agricultura familiar e da reforma agrária a partir de uma posição do Ministério da Agricultura (...) O tema dos índices de produtividade será uma decisão política do presidente. Todos os ministros são subordinados ao presidente".

Especial
  • Leia cobertura completa sobre o segundo mandato do governo Lula
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página