Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
17/04/2007 - 18h38

Juiz admite existência de esquema de venda de sentença, diz PF

Publicidade

ANDREZA MATAIS
da Folha Online, em Brasília

A Polícia Federal informou que o juiz do TRT (Tribunal Regional de Trabalho) de Campinas Ernesto da Luz Pinto Dória admitiu em depoimento no final de semana a existência de um esquema de venda de sentenças favoráveis à máfia de jogos ilegais. Ele foi preso com mais 24 pessoas na sexta-feira pela PF durante a Operação Hurricane (furacão, em inglês).

A PF não deu mais detalhes sobre o depoimento de Dória. Mas fontes da PF informaram que ele foi um dos poucos a colaborar com as investigações. Dos 25 presos, 20 já prestaram depoimento e a maioria preferiu se manter em silêncio alegando que seus advogados ainda não tiveram acesso aos autos do inquérito.

A PF espera que essa situação mude daqui para a frente, já que o STF (Supremo Tribunal Federal) já autorizou os advogados dos presos a terem acesso ao processo. Um CD dos autos já teria sido entregue a eles.

João Mestieri, advogado do procurador da República João Sérgio Leal --preso pela PF-- minimizou a confissão de Dória.

"Alguém segregado e em situação de desespero pode afirmar qualquer coisa. O meu cliente, eu garanto, não vendeu nada", afirmou o advogado.

Os presos estão na sede da Superintendência da PF, em Brasília. Na quarta-feira termina o prazo de prisão temporária, mas a PF irá pedir a prorrogação por mais cinco dias. Para agilizar o trâmite, o pedido deve ser feito pela Procuradoria-Geral da República --que mandaria o despacho diretamente para o STF.

A operação desvendou uma organização criminosa que compraria sentenças judiciais para favorecer empresários de casas de jogos e caça níqueis. Entre os envolvidos estão três desembargadores, um procurador regional da República (afastado), três delegados da Polícia Federal, empresários, advogados e bicheiros.

Leia mais
  • Erramos: Juiz admite existência de esquema de venda de sentença, diz PF
  • Veja vídeo da PF da apreensão do dinheiro em megaoperação
  • STF autoriza advogados dos presos na operação Hurricane a verem inquérito
  • PF rebate críticas de OAB sobre tratamento a advogados
  • PF vai pedir prorrogação da prisão temporária de presos em megaoperação
  • PF apreende mais de R$ 10 mi em operação; presos mantêm silêncio

    Especial
  • Leia mais sobre a Operação Hurricane

  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página