Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
02/05/2007 - 09h03

Sem presidente, governo é criticado no ABC

Publicidade

da Folha de S.Paulo

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva livrou-se ontem de constrangimento ao faltar, pela primeira vez em 27 anos, à Missa do Trabalhador, em São Bernardo. Além de um sermão repleto de críticas à política econômica, a cerimônia foi marcada por um protesto de funcionários da vizinha cidade de Diadema, administrada pelo petista José Filippi.

Designados representantes de Lula, o ministro da Previdência, Luiz Marinho, e a ministra do Turismo, Marta Suplicy, não só foram cercados por grevistas mas ouviram a dura pregação do vigário-geral da diocese do ABC, Roberto Alves Marangon, segundo o qual "o desemprego ainda é uma ferida". Ele disse ainda que via a dignidade se esvair das mãos dos atores "deste novo Brasil".

Ao lembrar o papel histórico da Igreja Nossa Senhora da Boa Viagem --refúgio dos metalúrgicos durante as greves de 70--, Marangon disse que, mais uma vez, clamavam aos céus alertando os poderes públicos. No passado, resistindo à opressão. "Hoje, por vozes que continuam clamando por dignidade e direitos que aos poucos vemos se esvaindo das mãos daqueles que foram os protagonistas deste novo Brasil que idealizamos", afirmou.

O presidente Lula passou o dia no Palácio da Alvorada com familiares. Pela manhã, jogou futebol com convidados.

Sob aplausos, Marangon cobrou a promoção do desenvolvimento. "Faz-se necessário ir além do liberalismo que tem no livre mercado ou na livre troca a sua lei maior".

Marinho, que recebeu os grevistas, disse que relatará a Lula que a homília foi o reconhecimento de suas ações. "Estamos no rumo certo". O secretário de Administração de Diadema, Donisete Fernandes, disse que uma comissão foi montada para negociação com grevistas. Mas a prefeitura não abre mão de desconto de 9 dos 15 dias de paralisação.

O senador Eduardo Suplicy (SP) sentou-se ao lado de Marta durante a missa, que reuniu cerca de 1.500 pessoas.

Leia mais
  • CUT poupa Lula, critica governo de São Paulo e promete greve
  • Ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares aparece na festa da CUT
  • Marta Suplicy defende crédito com juro menor para trabalhador viajar
  • Campanha à Presidência "quebra" PT e PSDB
  • Lula faz "balanço positivo" de acordos salariais
  • Lula pode ser eleitor dele mesmo, diz Leôncio Martins

    Especial
  • Leia cobertura completa sobre o segundo mandato do governo Lula
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página