Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
11/04/2007 - 10h30

Milho já era cultivado na costa do México há 7300 anos, diz estudo

Publicidade

da Folha de S.Paulo

Os ancestrais dos atuais mexicanos já cultivavam o milho --a preferência nacional até os dias de hoje-- há 7300 anos, mostra um estudo feito por pesquisadores da Universidade do Estado da Flórida.

Esse resultado amplia em 1200 anos o conhecimento científico sobre a domesticação da planta. A pesquisa, publicada esta semana na revista "Pnas", está baseada em análises de microfósseis retirados do solo da costa do Estado mexicano de Tabasco.

"Essa pesquisa amplia o nosso conhecimento sobre a transição para a agricultura na Mesoamérica", afirmou Mary Poll, que liderou uma equipe de cientistas nessa investigação.

Participaram do trabalho pesquisadores do Museu Nacional de História Natural dos Estados Unidos, do Instituto Smithsonian, do Instituto da República do Panamá e da Universidade do Estado de Washington, nos Estados Unidos.

Segundo Poll, não é apenas a nova idade do plantio do milho que é interessante.

"Também conseguimos dados que mostram que o milho se espalhou rápido do sudoeste do México, onde ele foi domesticado primeiro, para o sudeste e ainda para outras áreas tropicais no Novo Mundo, incluindo o Panamá e a América do Sul.

Milho com peixe

As primeiras plantações de milho, segundo o trabalho da Universidade da Flórida, estavam localizadas em pequenas ilhas bem próximas do litoral. "Dessa forma, os novos agricultores podiam continuar pescando e também cultivando a plantação", explica Poll, que disse ter ficado surpreso com esse novo achado.

A mudança de hábito, na interpretação dos cientistas, teve uma importância fundamental no desenvolvimento dos povos que seguiram o caminho da agricultura. Essa prática, explica Poll, pode estar na base do desenvolvimento de sociedades complexas. "Inclusive no fortalecimento dos Olmecas", disse o cientista.

Queimada na praia

O estudo apresentado agora foi feito com base em análises de estruturas fossilizadas de sílica. Em 2000, a própria equipe havia encontrado indícios, baseados no estudo de pólens fósseis, de que o milho já havia sido introduzido na região há 7100 anos. Mas, apenas agora isso pode ser confirmado totalmente --com 200 anos de diferença, na verdade.

As amostras estudadas também permitiram evidenciar que os antigos agricultores queimavam a mata nas ilhas para fazer sua roça de milho. Prática que ainda existe até hoje na agricultura.

Leia mais
  • América do Sul tem milho há 4.000 anos

    Especial
  • Leia o que já foi publicado sobre agricultura
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página