Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
21/06/2001 - 18h16

Pesquisadores comprovam propriedades medicinais da arnica

da Folha Online

Uma pesquisa realizada na Faculdade de Medicina de Rribeirão Preto da USP (Universidade de São Paulo) comprovou as propriedades analgésicas e antiinflamatórias da arnica brasileira.

O estudo, coordenado pelo pesquisador Norberto Peporine Lopes, pretende indicar como desenvolver fitoterápicos a custos baixos e com a menor quantidade possível de efeitos colaterais.

Entre mais de 50 substâncias encontradas na composição da arnica brasileira, duas mostraram resultados satisfatórios: um antiinflamatório derivado do ácido quínico, encontrado no tecido interno das folhas, e o analgésico lignana cubebina, presente nas raízes.

A pesquisa sobre a planta, uma erva medicinal usada desde o século 18 por imigrantes italianos, também envolveu o aperfeiçoamento de métodos de extração e purificação dos princípios ativos e teste de cultura de tecidos da planta in vitro e germinação das sementes.

Os cientistas também descobriram que a planta só cresce em interação simbiótica com fungos do tipo micorrízico arbuscular, uma informação importante para o cultivo comercial da arnica, que hoje está ameaçada extração indiscriminada e destruição de seus ambientes naturais.
 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página