Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
23/08/2003 - 20h42

Acidente em Alcântara começou com incêndio, diz comandante

da Folha Online

O comandante do Centro de Lançamento de Alcântara (MA), o tenente-brigadeiro Astor Nina de Carvalho, disse hoje que o acidente do VLS-1 (Veículo Lançador de Satélites) não começou com uma explosão, mas sim com um grande incêndio na base do primeiro estágio do foguete.

O acidente, ocorrido ontem na plataforma de lançamento da base de Alcântara (MA), deixou um saldo de 21 mortos. As vítimas são funcionários do CTA (Centro Técnico Aeroespacial), em São José dos Campos (SP).

Segundo o tenente-brigadeiro, as chamas teriam se propagado rapidamente, gerando um calor de cerca de 3.000 graus, o que provocou a queda da torre de lançamento sobre o foguete.

O ministro Roberto Amaral afirmou que o acidente com o VLS-1 não prejudica os entendimentos que o Brasil vem mantendo com a Ucrânia e a Rússia para o desenvolvimento do programa espacial do país.

Ele informou, também, que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva assegurou que o programa espacial não deverá ser interrompido. Poderá haver, pelo contrário, aumento de verbas para o projeto, devido às perdas causadas com o acidente.

Com Agência Brasil

Leia mais
  • Aeronáutica divulga lista com os nomes dos 21 mortos
  • Exame de DNA vai identificar vítimas da explosão
  • Corpos serão transferidos para SP até 3ª
  • Ministros visitam local da tragédia
  • Perto do Equador, Alcântara é ideal para lançar foguete
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página