Colunas

Canal Aberto

25/01/2008

TV digital da Europa funciona no Brasil?

"Uma TV digital comprada na Europa ou outra parte do mundo funcionará no Brasil? Moro na Alemanha e comprei uma TV LCD LG 42LF65. Tenho algumas dúvidas sobre a possível utilização deste aparelho no Brasil."
João Duarte, Alemanha

Para responder à suas dúvidas consultamos a LG do Brasil. Suas perguntas e respectivas resposta encontram-se a seguir.

1. Esta TV é compatível com os sistemas PAL da europa e SECAM (não tem NTSC e PAL-M). Pretendo comprar um conversor PAL => PAL-M para ver televisão no Brasil. Vai funcionar?

Resp.: PAL, SECAM e NTSC são padrões que definem o sistema de cor dos vídeos analógicos, além destes padrões de cor existem também padrões que definem o sistema de vídeo analógico (resolução, taxa de quadros por segundo, BW etc), são eles A, B, C, D,....., L, M e N.

Na Europa, por exemplo, utilizam os padrões PAL-B, G, D, K ou I, ou seja, o padrão de cores PAL e os padrões de vídeo B, G, D, K ou I, já o Brasil adotou o padrão PAL-M, padrão de cores PAL e o padrão de vídeo M.

Para receber canais analógicos, aqui no Brasil, com um TV comprado na Europa, é necessário comprar um conversor PAL=> PAL-M, conversor que deve ser muito bem especificado e de comprovada qualidade, pois não é uma conversão nada trivial de se fazer. A seguir encontram-se alguns links (aqui e aqui) com informações sobre este assunto.

2. Sobre a TV digital, a Alemanha utiliza o padrão DVB-T e no Brasil adotamos o sistema Japonês. Pelo que pude ler, ambos os sistemas utilizam o mesmo padrão para o processamento de vídeo, e lendo o manual da televisão, não encontrei nenhuma restrição em relação à compatibilidade com o sistema digital, o que significaria que a TV aceitaria qualquer sinal digital. Isto está correto?

Resp.: Não, o padrão Brasileiro, ISDB-TB, é similar ao DVB-T, mas não são compatíveis. O ISDB-TB e o DVB-T utilizam a mesma modulação COFDM e mesmas técnicas de correção de erros, mas um receptor DVB-T não recebe um sinal transmitido via ISDB-TB.

O padrão Brasileiro é diferente até mesmo do padrão Japonês, ISDB-T, pois utilizam algoritmos diferentes de codificação de vídeo (MPEG-2: Japão e MPEG-4 V10: Brasil) e áudio, além de outras sutis diferenças. Nem mesmo um TV digital comprado no Japão funcionaria no Brasil. Para receber o sinal digital no Brasil será necessário adquirir um receptor, set-top box, compatível com o padrão Brasileiro.

3. Qual a relação entre o sinal digital e os sistemas atuais PAL-SECAM-NTSC, são sistemas distintos?

Resp.: Totalmente distintos, PAL-SECAM-NTSC são padrões que definem as características de cor do vídeo analógico, já sinal digital utilizam outros padrões que definem as características de codificação de vídeo e áudio, modulação e transmissão do vídeo digital.

Os padrões de TV digital (sinal digital) utilizados hoje em dia são ATSC, DVB, ISDB e DMB. Bem resumidamente, o sinal digital utiliza vídeo digital (MPEG2, MPEG4, etc) e técnicas digitais que podem corrigir erros na recepção, já no sinal analógico, o vídeo é analógico e na recepção não é possível corrigir nenhum erro ocorrido entre a transmissor e receptor.

Para receber o vídeo sem problema algum é necessário utilizar um receptor do padrão específico. Passo link com mais informações sobre os padrões de TV digital e TV Analógico.

José Antonio Ramalho é escritor, jornalista e fotógrafo. Publicou 105 livros sobre tecnologia, mitologia grega e fotografia, traduzidos para o inglês, espanhol, polonês, indonésio e chinês. Ganhou dois prêmios de jornalismo técnico.

E-mail: canalaberto@uol.com.br.

Leia as colunas anteriores

//-->

FolhaShop

Digite produto
ou marca