Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
25/08/2005 - 23h12

Justiça solta jovens presos por engano sob acusação de agredir judeus

Publicidade

LÉO GERCHMANN
da Agência Folha, em Porto Alegre

Quatro skinheads presos sob acusação de agredir três judeus em Porto Alegre (RS), em maio, foram soltos nesta quinta-feira. Outros quatro jovens, cujas identidades não foram reveladas, confessaram a autoria dos espancamentos, segundo a polícia, e foram detidos.

A juíza Marta Ortiz, da 2ª Vara do Júri do Fórum Central de Porto Alegre, concedeu a liberdade provisória aos quatro, que chegaram a ser indiciados por tentativa de homicídio qualificado (movido por motivo torpe), formação de quadrilha e discriminação étnica.

Os rapazes soltos --Valmir Dias da Silva Machado Júnior, Leandro Maurício Patino Brum, Israel Andreotti da Silva e Laureano Vieira Toscani-- confirmam que são skinheads. Eles são acusados da participação em outra agressão, a um punk, em 2003.

"Parece que acabou esse pesadelo. Ninguém sabe o que a gente passou nesses dias presos injustamente", disse Toscani, ao ser solto.

Agressão

Os espancamentos que originaram as prisões ocorreram no dia 8 de maio, em Porto Alegre. Deixaram os três agredidos por mais de uma semana no hospital. Os três usavam quipá (em hebraico, o solidéu utilizado nas sinagogas) e estavam em um bar no bairro Cidade Baixa.

Testemunhas e vítimas ainda nesta quinta-feira diziam que os primeiros skinheads identificados eram, sim, os autores da agressão. No dia em que elas os identificaram, não houve dúvida, segundo o delegado Paulo César Jardim e o presidente do Movimento de Justiça e Direitos Humanos, Jair Krischke, que acompanhou o trabalho.

O engano ocorreu porque os jovens detidos eram muito semelhantes aos skinheads responsáveis pelo ataque, nos traços físicos e na própria indumentária.

O advogado de defesa, Marcelo Bertolucci, concorda que a semelhança entre seus clientes e os novos presos é "surpreendente". As famílias dos jovens que foram soltos devem pedir indenização ao Estado.

Especial
  • Leia o que já foi publicado sobre skinheads
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página