Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
26/06/2006 - 12h05

Funcionários de CDP temem ataques e deixam de trabalhar em SP

Publicidade

da Folha Online

Ao menos seis agentes penitenciários não entraram nesta segunda-feira para trabalhar no CDP (Centro de Detenção Provisória) de Parelheiros, zona sul de São Paulo, por temerem ataques do PCC.

Eles teriam recebido ameaças de presos ligados à facção criminosa. A SAP (Secretaria de Administração Penitenciária) informou que o CDP funciona normalmente.

Agentes penitenciários de ao menos três unidades do Estado disseram ter recebido ameaças veladas de que seriam as próximas vítimas do PCC (Primeiro Comando da Capital).

Segundo informações do Sifuspesp (Sindicato dos Funcionários do Sistema Prisional do Estado de São Paulo), o clima é tenso nos presídios nesta segunda-feira.

Pela manhã, o governo do Estado confirmou que 13 suspeitos de planejar novos ataques contra forças de segurança foram mortos pela polícia na região metropolitana. Ainda não há confirmação sobre os locais atacados ou detalhes das ações.

Leia mais
  • PCC manda integrantes matarem agentes em São Paulo, diz polícia
  • Justiça faz videoconferência com presos do PCC na Grande São Paulo
  • Governador confirma morte de 13 suspeitos de novos ataques em SP

    Especial
  • Leia o que já foi publicado sobre o PCC
  • Leia a cobertura completa sobre os ataques em São Paulo
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página