Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
29/11/2006 - 11h47

Estudantes voltam a protestar contra reajuste de tarifas em São Paulo

Publicidade

da Folha Online

Jovens ligados a movimentos estudantis voltaram a protestar, nesta quarta-feira, contra o reajuste das passagens de ônibus, trens e metrô em São Paulo. A concentração ocorreu na praça da Sé (centro), onde os estudantes se juntaram aos manifestantes convocados por centrais sindicais para reivindicar o reajuste do salário mínimo para R$ 420.

Por volta das 10h, o grupo iniciou uma passeata e, às 11h30, estava na rua Boa Vista, também no centro. De acordo com estimativas da Polícia Militar, o protesto reunia aproximadamente mil pessoas.

Na terça (28), uma passeata convocada pela UNE (União Nacional dos Estudantes) e pela Ubes (União Brasileira dos Estudantes Secundaristas) saiu da avenida Paulista e terminou no viaduto do Chá, em frente à sede da prefeitura.

Durante o protesto, foram queimados caixões simbólicos com as fotos do prefeito Gilberto Kassab e do governador Cláudio Lembo, ambos do PFL. Para a PM (Polícia Militar), cerca de 300 pessoas participaram do protesto.

Na quinta (30), quando começa a valer o reajuste das tarifas, outro grupo que protesta contra o aumento, a Frente de Luta Contra o Aumento da Tarifa, que reúne movimentos e entidades como o Movimento Passe Livre, fará mais um ato: às 17h em frente ao Teatro Municipal.

Ação

A UNE, a Ubes e a CUT (Central Única dos Trabalhadores) devem protocolar nesta quarta uma representação no Ministério Público Estadual para pedir explicações aos governos estadual e municipal sobre o aumento das tarifas.

De acordo com a assessoria das entidades estudantis, também será apresentada uma ação civil pública pedindo a suspensão dos aumentos.

Na próxima quinta (30), as tarifas de ônibus, metrô e trens subirão para R$ 2,30 --o reajuste fica acima da inflação. A integração com o bilhete único (que dá direito a uma viagem de metrô ou trem e até três de ônibus) custará R$ 3,50. Hoje, o ônibus custa R$ 2, metrô e trens, R$ 2,10, e o bilhete único, R$ 3.

Com Folha de S.Paulo

Especial
  • Leia o que já foi publicado sobre aumento de tarifas
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página