Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
20/02/2007 - 01h09

Salgueiro aposta no dourado para falar da "Majestosa África"

Publicidade

da Folha Online

Com alegorias grandiosas e fantasias esbanjando dourado, a Salgueiro contou nesta terça-feira a história das rainhas-guerreiras da África oriental, as chamadas "candances". A escola de samba começou sua exibição pela Sapucaí no início da madrugada pelo Grupo Especial do Carnaval carioca.

Antonio Lacerda/Efe
Desfile suntuoso da escola de samba carioca Acadêmicos de Salgueiro, nesta terça-feira
Desfile suntuoso da escola de samba carioca Acadêmicos de Salgueiro, nesta terça-feira
Na comissão de frente, um grupo de 15 homens "mumificados" guardava, em um bloco de pirâmide, a energia vital de Nefertiti, uma das rainhas do Antigo Egito. Os coreógrafos deram o clima do resto do desfile, que lembrou o filme "A Múmia" (1999).

A Salgueiro foi a segunda de três escolas a falar sobre a África neste segundo dia de desfiles do Grupo Especial do Rio. Porto da Pedra já abordou o apartheid na África do Sul e a Beija-Flor promete jogar luz sobre as diferentes "Áfricas brasileiras".

Uma das alas mais ousadas foi a dos guardiões. Ao lado de um casal de porta-bandeira e mestre-sala, os integrantes percorreram a Sapucaí em cima de pernas-de-pau.

No quesito celebridade, o desfile foi a "guerreira africana" Sabrina Sato. A escola também retratou as herdeiras das candaces, as mulheres negras brasileiras. "Majestosa África, berço dos meus ancestrais, reflete no espelho da vida a saga das negras e seus ideais", cantou a escola de samba.

Leia mais
  • Unidos da Tijuca leva tudo o que cabe em uma foto para avenida
  • Politizada, Porto da Pedra passa sem empolgar a Sapucaí
  • Mulheres quebram tabu e desfilam maracatu rural sem a participação de homens
  • Violência durante o Carnaval cresce 28% em Salvador

    Especial
  • Leia o que já foi publicado sobre Carnaval
  • Leia a cobertura completa sobre o Carnaval 2007
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página