Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
13/04/2007 - 10h40

PF prende suspeitos de explorar jogos ilegais

Publicidade

GABRIELA MANZINI
da Folha Online
CLARICE SPITZ
da Folha Online, no Rio

Equipes da PF (Polícia Federal) do Rio, de São Paulo, da Bahia e do Distrito Federal realizam nesta sexta-feira uma operação para prender 25 pessoas suspeitas de integrar um esquema de exploração de jogos ilegais, principalmente bingos e caça-níqueis. Do total, 24 foram presos, entre eles o ex-vice-presidente do TRF (Tribunal Regional Federal) da 2ª Região, desembargador federal José Eduardo Carreira Alvim.

Foram presos ainda o presidente da Liesa (Liga Independente das Escolas de Samba do Rio de Janeiro), Ailton Guimarães Jorge, o capitão Guimarães, o presidente do conselho da Liesa e presidente de honra da Beija-Flor de Nilópolis, Aniz Abrahão David, um bicheiro de Niterói (RJ) chamado Turcão e um procurador da República.

Na operação, chamada Hurricane (furacão, em inglês), foram cumpridos 70 mandados de busca e apreensão. O balanço das apreensões ainda não foi divulgado. Em nota, a PF informou que, logo após as prisões, todos os suspeitos foram transferidos para Brasília (DF), onde ficarão à disposição da Justiça.

Entre os crimes atribuídos ao grupo estão exploração de jogos, corrupção, tráfico de influência, formação de quadrilha e receptação.

Reprodução
O desembargador federal <br>José Eduardo Carreira Alvim
O desembargador federal
José Eduardo Carreira Alvim
TRF

Procurada pela reportagem, a assessoria de imprensa do TRF da 2ª Região informou que irá se pronunciar ao longo do dia, por meio de uma nota.

O desembargador preso na operação da PF entregou o cargo de vice-presidente do TRF ao colega Fernando Marques ontem (12). Durante a solenidade assumiram também o presidente do TRF da 2ª Região, Castro Aguiar, e o corregedor-geral da Justiça Federal da 2ª Região, Sergio Feltrin. Eles permanecem nos cargos até 2009.

Carreira Alvim integra os quadros do TRF da 2ª Região desde 1993. Antes, ele havia sido juiz em Minas, juiz-substituto do Trabalho da 3ª Região, procurador da República e juiz federal.

Carnaval

Por telefone, a reportagem da Folha Online não conseguiu entrar em contato com a assessoria de imprensa da Liesa ou da Beija-Flor para obter comentários sobre o suposto envolvimento do presidente da Liga e do presidente do conselho da Liga e presidente de honra da escola no caso.

Reprodução
O presidente de honra da Beija-Flor de Nilópolis, Aniz Abrahão David
O presidente de honra da Beija-Flor de Nilópolis, Aniz Abrahão David
"De uma conversa entre o então presidente da Unidos de Vila Isabel, Ailton Guimarães Jorge [atual presidente da Liesa que foi preso], com o amigo Castor de Andrade [famoso bicheiro carioca morto em 1996], presidente da Mocidade Independente de Padre Miguel, surgiu a luz que tiraria da escuridão as maiores escolas de samba da cidade", relata a Liesa em seu site.

"É impossível pensar na Beija-Flor sem estabelecer, de imediato, uma estreita relação com seu presidente de honra, Anísio Abrahão David", afirma o site da Beija-Flor.

No Carnaval deste ano, a Beija-Flor de Nilópolis foi a grande campeã no Rio com o enredo "Áfricas: do berço real à corte brasiliana". Antes, a escola havia sido tricampeã entre 2003 e 2005.

Especial
  • Leia o que já foi publicado sobre jogos ilegais
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página