Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
03/11/2000 - 18h33

Ribeirão Preto terá a 1ª sinagoga da região

Publicidade

MARCELO TOLEDO
da Folha Ribeirão

Ribeirão Preto terá, possivelmente no início de 2001, a primeira sinagoga (local de reunião dos israelitas, para a leitura do Torá, a bíblia judaica, e preces) em um raio de 200 quilômetros.

O local para a sinagoga já foi escolhido, mas é mantido em segredo pela comunidade judaica de Ribeirão, que pretende transformar a cidade em um pólo judaico regional.

Hoje, para se reunir, os judeus se dirigem a São Paulo, geralmente a cada 15 dias. A sinagoga mais próxima de Ribeirão atualmente fica em Campinas.

"O objetivo principal é ter um lugar para nós aqui em Ribeirão. Hoje, tudo está muito longe e queremos trabalhar com o contingente das cidades da região de Ribeirão", afirmou o arquiteto e presidente da sinagoga, Cléber Polverel, 38.

A CJOMD-RP (Congregação Judaica Ortodoxa Mélech David de Ribeirão Preto) pode reunir cerca de mil pessoas na cidade, oriundas das cidades vizinhas. Atualmente, o grupo é composto por 70 membros.

O projeto de construção da sinagoga já existe há três anos e o CNPJ (Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica) foi aberto há três meses, para viabilizar a instalação na cidade.

Reduzido

O número de judeus na região ainda é reduzido pela falta de uma sinagoga, de acordo com Polverel.

"Existem muitos curiosos, mas o número de frequentadores tende a aumentar, já que os judeus que estão vindo para o interior estão casando com mulheres não judaicas. O Deus de todos é o mesmo, só os caminhos que levam a Ele é que são diferentes."

Para poder participar dos cultos nas sinagogas, as pessoas interessadas precisam ser aprovadas pelo rabino (sacerdote do culto judaico). Já há, inclusive, três rabinos _cuja formação só é completada após 9 anos de estudos_ com interesse em se instalar em Ribeirão Preto.

"É lindo ter espaço para todos na região, desde os judeus, passando pelos muçulmanos, budistas, católicos e evangélicos. A função da religião é o bem da humanidade e cada um precisa procurar a que mais a agrade", afirmou Polverel.

Conflito

A guerra no Oriente Médio entre muçulmanos e judeus não terá _em hipótese alguma_ reflexo na região, de acordo com o presidente da sinagoga de Ribeirão Preto.

"Lá (Oriente Médio) há um contingente monstruoso de pessoas que têm muitos filhos e não têm onde trabalhar, o que acaba motivando essas coisas. É como se eu brigasse para ter a casa de alguém, o que obviamente não é possível. Não precisa ser fanático", disse Polverel.

Segundo ele, o fato de o Brasil ser um país de clima tropical e com grande quantidade de recursos naturais possibilita que não aconteçam problemas.

Leia mais notícias de cotidiano na Folha Online
 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página