Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
13/06/2000 - 14h13

PM que atirou quis ser herói, diz comandante do Rio

Publicidade


LARISSA SQUEFF , repórter da Folha Online

O policial militar que disparou tiros contra o sequestrador Sandro do Nascimento no momento em que ele apontava uma arma para a refém Geisa Firmo Gonçalves, 20, tentou ser herói e não obedeceu a determinação do comandante do Bope (Batalhão de Operações Especiais), o tenente-coronel José de Oliveira Penteado.

A análise foi feita pelo tenente-coronel aposentado da PM, Paulo César Amêndola, que hoje é comandante da Guarda Municipal do Rio de Janeiro.

"Este PM agiu de maneira individual. Acho que ele queria ser um herói", disse Amêndola. O comandante da guarda afirmou que a arma utilizada pelo PM era inadequada para o tipo de operação que estava sendo feita.

"Fui da PM por 28 anos e pude ver que ele usava uma metralhadora automática. Quando você aperta o gatilho, várias balas são disparadas numa velocidade enorme. Ele deveria estar usando uma pistola semi-automática calibre 40", disse.

Segundo Amêndola, faltou tática ao PM. Ele elogiou, no entanto, a ação de Penteado. "O tenente-coronel agiu corretamente, negociando e tentando levar o deliquente à exaustão. No momento, em que o marginal saía do ônibus e a situação tendia a se resolver, aquele soldado atirou", disse.

Amêndola garantiu que ligou, durante a manhã desta terça-feira (13), várias vezes para o tenente-coronel Penteado para tentar descobrir quem é o soldado e a que batalhão ele pertence. "Não sei porque ainda não conseguimos localizar este soldado", declarou.

O comandante da Guarda Municipal afirmou ainda que a polícia irá investigar a ação do soldado e descobrir quem entregou a metralhadora à ele.

Leia mais sobre o ônibus sequestrado no Rio na Folha Online

Leia mais notícias de cotidiano na Folha Online

Discuta esta notícia nos Grupos de Discussão da Folha Online


 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página