Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
19/06/2000 - 13h12

Médicos do hospital Souza Aguiar negam pressão de policiais

Publicidade

da Folha Online

Os dois médicos que estavam no plantão do hospital Souza Aguiar, na zona sul do Rio de Janeiro, na segunda-feira passada (12) negaram que os policiais militares queriam mudanças no atestado de óbito do assaltante Sandro do Nascimento.

Eles confirmaram no depoimento à delegada Marta Rocha no 15º DP (Gávea) na manhã desta segunda-feira, que Nascimento chegou morto ao hospital. Os depoimentos dois dois duraram cerca de duas horas.

Nascimento foi morto por estrangulamento depois que acabou a operação da Polícia Militar onde uma refém foi morta. Ele mantinha dez reféns dentro de um ônibus no Jardim Botânico, zona sul do Rio.

As informações são da Rádio CBN.

Depois do caso do ônibus 174, qual seria a melhor solução para evitar cenas como aquelas? Vote

Clique aqui para ler toda a cobertura do caso na página especial Pânico no Rio

Leia mais notícias de cotidiano na Folha Online

Discuta esta notícia nos Grupos de Discussão da Folha Online
 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página