Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
29/05/2001 - 10h18

PMs mantêm greve e Justiça determina saída de crianças de quartel

Publicidade

da Folha Online

A comissão de greve dos PMs de Tocantins se reuniu nesta manhã e decidiu manter a paralisação, que já dura nove dias.

Cerca de 500 policiais militares de outros quartéis do Estado, como Araguaina e Gurupi, deverão apoiar os grevistas e se dirigir para Palmas, principal foco de resistência dos policiais. O quartel está cercado pelo Exército.

A Justiça determinou a retirada das crianças que estão no quartel. No entanto, os PMs se recusaram a receber o documento levado por um oficial de justiça nesta manhã.

Cerca de 800 PMs armados com fuzis, metralhadoras e revólveres estão morando no quartel com cerca de 150 mulheres e 120 crianças.

A situação ainda é tensa e o Exército pode invadir o local a qualquer momento. Cerca de 950 soldados estão na cidade há dois dias, autorizados pelo ministro da Defesa, Geraldo Quintão, a pedido do governador Siqueira Campos (PFL). Na noite de ontem, houve um reforço de 50 homens do Exército.

Os PMs reivindicam 47% de reajuste salarial, redução da jornada e não-punição aos que aderiram ao movimento. Um soldado de início de carreira recebe R$ 600 por mês.

Segundo os policiais aquartelados, comerciante e sindicalistas realizam uma carreata de repúdio ao governador, que se recusa a negociar com os PMs.

Leia mais:

  • Aquartelados em TO dizem que vão resistir à invasão do Exército


  • Deputados seguem para quartel da PM em Palmas (TO)


  • Comissão de PMs grevistas se reúne em Tocantins


  • Vídeo na TV com oposição visitando PMs em greve é suspenso


  • Militares foram acionados no ano passado durante greve de PMs


  • Clique aqui para ver fotos da operação militar no Tocantins.

     

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


    Voltar ao topo da página