Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
23/06/2000 - 18h15

Exame de DNA diz que mulher não é mãe de sequestrador de ônibus do Rio

Publicidade

WAGNER MATHEUS, da Folha de S.Paulo, da Sucursal do Rio

O resultado do teste de DNA divulgado nesta sexta-feira (23) mostra que Elza da Silva não é a mãe de Sandro do Nascimento, que sequestrou um ônibus com dez passageiros no último dia 12. O laudo, que surpreendeu a própria polícia, é mais um capítulo na saga em que se transformou a tentativa de enterro de Sandro, cujo corpo está no IML (Instituto Médico Legal) do Rio de Janeiro há 12 dias.

O resultado do teste foi divulgado hoje pela delegada responsável pelo caso, Martha Rocha.

Elza fez o teste na última segunda-feira. Três dias antes, o mesmo exame tinha sido feito em Sandro, morto por asfixia após o fim do sequestro, quando era levado por cinco PMs ao hospital.

O laudo, assinado pelo professor Elizeu Fagundes de Carvalho, indicou que "o vínculo genético não é de maternidade". O resultado surpreendeu a suposta mãe. "Vou fazer um novo exame." Ela disse que quer "somente" enterrar o corpo de Sandro.

As dúvidas em torno da real identidade da mãe de Sandro não são as únicas dessa história. Até hoje não se sabe o nome verdadeiro do sequestrador.

Durante o sequestro, ele se identificava como Sérgio. No dia seguinte, a polícia descobriu que, em seus registros, ele se chamava Sandro do Nascimento, filho de Clarice Rosa do Nascimento, que morreu há 13 anos.

Mas, nesse mesmo dia, apareceu a empregada doméstica afirmando que era sua mãe e que o nome dele era Alessandro.

Segundo a perita do Ministério Público Estadual, Tânia Donati, o IML concordou em manter o corpo por "mais alguns dias" até que se defina a identidade do sequestrador. Caso contrário, Sandro vai ser sepultado como indigente.

Depois do caso do ônibus 174, qual seria a melhor solução para evitar cenas como aquelas? Vote

Clique aqui para ler toda a cobertura do caso na página especial Pânico no Rio

Leia mais notícias de cotidiano na Folha Online

Discuta esta notícia nos Grupos de Discussão da Folha Online
 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página